Google+ Badge

segunda-feira, 14 de maio de 2018

Gilmar solta Paulo Preto e ratifica que o STF é vergonha, vexame e desgraça do Brasil — Lula e injustiça


Por Davis Sena Filho — Palavra Livre


O líder trabalhista e de esquerda Luiz Inácio Lula da Silva está preso por perseguição política, partidária, ideológica e por preconceito  de classe social, porque no Brasil a luta de classe é real e violenta. Sua condenação injusta é, indelevelmente, um acinte, provocação e deboche contra a sensatez, a inteligência e a dignidade alheia, sobretudo, contrária à verdade e à realidade dos fatos e dos acontecimentos.

Quero dizer que o encarceramento de Lula, antes de tudo e qualquer coisa é fruto de armação arquitetada a partir de 2013, com maior força e desenvoltura por bandidos e mentirosos, bem como se traduz na maior farsa produzida pela direita golpista em todos os tempos, cujos proprietários da casa grande escravagista e seus ferrabrases, que agem também como feitores togados e jornalistas piores do que seus patrões são “pródigos” em elaborar falácias, mentiras, trapaças, farsas e todo o tipo de cafajestadas e violências físicas, propagandistas, psicológicas, constitucionais e institucionais.

Trata-se da reverberação universal da mentira e dos meios jurídicos e midiáticos utilizados como arma de perseguição política e partidária por intermédio de covardias inomináveis que se alicerçam no “domínio do fato” e no “lawfare”, além da manipulação da informação por parte da imprensa de negócios privados e controlada por coronéis midiáticos que tratam o Brasil como senzala.

Eles são os próceres da burguesia brasileira e representantes autênticos do sistema de escravidão imposto oficialmente a seres humanos por 388 anos. A escravidão mais longa da história da humanidade, que foi primeiramente efetivada pelos portugueses, mas que ficou por muito mais tempo sob o controle de brasileiros membros da “elite” branca. A escravidão é inerente ao sentimento e à alma da burguesia brasileira — a mais atrasada, reacionária, perversa e corrupta do ocidente. As oligarquias irremediavelmente colonizadas.

Por isto e por causa disto Lula está preso. Não porque ele roubou, pois carcereiros togados sabedores de que o ex-presidente não roubou, mas simplesmente governou, e para todos os brasileiros. Lula está preso porque é hoje imbatível eleitoralmente, assim como é um político forjado no seio da sociedade, nascido do povo e do povo cuidou, o que causou rancor, mágoa, sentimento de vingança e o famigerado ódio por parte de uma classe média igualmente corrupta em ações e sentimentos, além de pensar igualmente aos ricos, mas sem ter dinheiro nos bolsos, mas repleta de dívidas e desprovida de créditos bancários.

Lula está preso, sobretudo, porque tem programas sociais e projeto de País, evidências que as “elites” nacionais jamais tiveram, pois predadoras de seu próprio País, além de tratarem o Estado brasileiro apenas como um meio para que os ricos e os muitos ricos possam se locupletar e transformar o poder público como ponte para seus negócios de fundo patrimonialista.

A casa grande e os governos dos países imperialistas sabem e compreendem que com o Lula no poder o Brasil fica maior, mais forte, autônomo, soberano e independente, realidade incontestáveis porque aconteceram, literalmente, nos governos trabalhistas e democráticos de Lula e Dilma, o que jamais ocorreu nos governos de direita, pois inexiste democracia se o povo não tem acesso ao seu próprio desenvolvimento.

Aliás, nunca se respirou tanta democracia neste País, a não ser em menor dimensão nos governos do governador estadista Leonel Brizola. Os juízes do STF — a vergonha, o vexame e a desgraça do Brasil — entendem perfeitamente o que está a acontecer neste País cujas “elites” sabotam e boicotam seu desenvolvimento, independência e soberania, pois é dessa forma infame e sórdida que se ganha mais dinheiro, patrimônio, benefícios e privilégios. Ponto.

A prisão de Lula é pura farsa e infâmia, assim como tem por propósito fundamental impedir que os negócios bilionários praticados com o patrimônio público por golpistas e usurpadores vinculados à iniciativa privada dos naipes de *mi-shell temer, Pedro Parente, Henrique Meirelles e alcateia de coiotes, que formam o covil do governo mais espúrio e pária deste País, somente comparável à ditadura civil-militar e ao governo Collor, sendo que a “administração” *mi-shell é de um fracasso retumbante em todos os setores e seus respectivos índices econômicos.

Tudo isto e muito mais, já que desgoverno praticante de entreguismo irresponsável e criminoso, bem como completamente perverso, pois exterminador de programas sociais e de projetos estratégicos do Estado nacional. A simplificar: o desgoverno do traidor e usurpador *mi-shell temer é a maior tragédia econômica e social que a sociedade brasileira teve de enfrentar, sendo que toda essa catástrofe moral, social, econômica e política tem a cumplicidade do Judiciário, da PGR (MPF) e da PF.

Instituição e corporações que se comportam como partidárias da direita política e se mostraram para a história como as garantidoras do criminoso golpe de estado de 2016, que levou à deposição a presidenta legítima e constitucional Dilma Rousseff, que recebeu do povo brasileiro 54,5 milhões de votos, que simplesmente foram impugnados por uma quadrilha de ladrões e corruptos golpistas aboletados no Congresso, nas mídias privadas porta-vozes dos mercados financeiros, com a participação do STF — o fiador do golpe, da queda de Dilma e da prisão infame, injusta e covarde de Lula.

Enquanto isso, o Supremo mancha de lama fétida a estátua à frente de seu palácio na Praça dos Três Poderes. A estátua Têmis (grego) ou Iustitia (romano), de olhos vedados, não porque se impõe por ser justa constitucionalmente diante do povo brasileiro, mas, sobremaneira, está a vedar seus olhos por sentir imensa vergonha dos magistrados do STF, que permitiram que um ladrão e presidiário e seu bando dessem início à deposição da presidente Dilma Rousseff.

Os togados e meganhas burgueses e pequenos burgueses deram as costas para a democracia, o estado de direito e a Constituição, bem como autorizaram que juízes e tribunais subalternos realizassem uma verdadeira caça ao Lula, à sua família e às principais lideranças do PT, sendo que muitos foram perseguidos desumanamente, a exemplo do próprio Lula, José Dirceu, José Genoíno, Delúbio Soares e João Vaccari Neto, dentre outros, cujas acusações contra eles jamais foram comprovadas.

Trata-se da Justiça da infâmia, a Justiça da injustiça, e a Justiça do lawfare e do domínio do fato. Provas para quê? A verdade para quê, se ela depõe contra meus interesses e contraria os negócios do golpe? E sabe por quê? Porque segundo o juiz tucano de primeira instância, Sérgio Moro, “Não vem ao caso!”

E por que pronuncio tais palavras indignadas com tanta falta de justiça e de respeito neste País produtor em profusão de usurpadores e golpistas desde a fundação da República? Porque pela milionésima vez o STF partidário, ideológico e seletivo ratifica os dois pesos e duas medidas e debocha dos brasileiros, de maneira escrachada, pois perderam há muito tempo o que se chama de decência, sem moralismo barato, cínico e hipócrita.

O golpe bananeiro, da classe média e dos ricos provincianos e de terceiro mundo, antes de tudo e de qualquer coisa, é o golpe dos “moralistas” sem moral! Pois veja bem, o juiz tucano Gilmar Mendes, dentre incontáveis tucanos e demistas que ele blindou, agora solta o operador principal do PSDB, principalmente o de São Paulo, a ter o José Serra como chefe de tal operador, que, comprovadamente, diferentemente do tesoureiro João Vaccari do PT, está na berlinda, pois realmente as provas contra o caixa dos tucanos são contundentes e realmente documentadas.     

Bastou ao caixa dois dos tucanos paulistas ameaçar abrir o bico e rapidamente foi solto pelo juiz Gilmar Mendes, e tudo ficou como dantes no quartel de Abrantes e na casa da mãe Joana, ou seja, vergonhosamente os tucanos são cidadãos brasileiros INIMPUTÁVEIS, porque estão sob a égide de outra constituição e de código penal especial, somente para tais aves golpistas, de bicos longos e voos curtos, mas tão curtos que tiveram de tomar o Palácio do Planalto de assalto.

E por que tais seres das sombras cometeram medonho crime de vileza incomparável, sem tamanho e traição contra a Nação? Simples a resposta, pois por intermédio do voto os resultados de tais criaturas das trevas foram  traduzidos em quatro derrotas eleitorais consecutivas e, antes que acontecesse a quinta, os tucanos entreguistas e elitistas resolveram promover um golpe de estado cucaracha, com a cara deles: perversos, antidemocráticos, antipopulares, antinacionais e terceiro-mundistas de ares blasés e espíritos de porcos, com o desenvolvimento e a soberania do Brasil.

Pobre e azarada a Nação que tem políticos de perfis similares aos dos tucanos que estão no poder por meio de golpe de estado mal disfarçado. É como se o organismo humano fosse subjugado por vírus mortal. Basta verificar as péssimas condições sociais e econômicas que ficou relegado o Brasil após o golpe de 2016, a partir dos movimentos golpistas de 2013. O Brasil perdeu a paz e o sossego, além de irremediavelmente dividido e violento. É o golpe, coxinha estúpido, porque sacramentado para roubar o povo e o País.

Trata-se de almas levianas e medíocres, pois indiferentes às suas tucanagens em realidades de caipirões metidos a “nobres” parisienses, ainda mais os tucanos de São Paulo, sem esquecer dos borra-botas do atraso e do retrocesso, nas figuras dantescas ou trogloditas dos políticos do DEM —, que conseguiram ser mais obtusos do que os tucanos, além de serem membros do pior partido do planeta, a superar, incrivelmente, o golpista PSDB, que não teve competência quando no poder para construir uma única escola técnica quanto mais edificar uma Nação realmente democrática e que propiciasse igualdade de oportunidades e justiça social. Eles são, irrefragavelmente, incompetentes e colonizados. Uma verdadeira lástima o PSDB e seus usurpadores de carteirinhas.

O PSDB, juntamente como seus apoiadores, a exemplo dos magnatas bilionários de imprensa, como o fazem os bandidos de forma endêmica nas ruas, nos lares e nos comércios em todo o Brasil, enfim chegaram ao poder e entraram para a história como políticos golpistas, que economicamente, mais uma vez, levaram a economia do País à bancarrota, pois sócios do PMDB do estúpido e traidor e presidente mais odiado e rejeitado do mundo, que atende pelo vulgo de *mi-shell temer. Este é o PSDB protegido por Gilmar Mendes e seus pares da Corte Suprema. Este é o STF, que tal qual à Lava Jato, jamais prendeu um tucano ladrão!

Enquanto isso, meus camaradas e os cara pálidas daqui e de alhures, o Lula está encarcerado injustamente porque vítima de conspirações e perfídias perpetradas por servidores públicos de direita, preconceituosos e de índoles pequeno-burguesas, pois nunca cometeu crimes, a liderar de longe as pesquisas, pois o povo é sabedor de quem o respeitou e quem pelo povo trabalhou, bem como dignificou o Brasil no exterior, a elevar a autoestima e o orgulho da Nação.


O Supremo Tribunal Federal (STF) é a direita violenta e promotora de golpes de terceiro mundo e, por ser o garantidor do sistema de privilégios e hegemonias de classe, soltou o caixa dos tucanos, o Paulo Preto, porque é a vergonha, o vexame e a desgraça do Brasil. Lula Livre! É isso aí.

quinta-feira, 10 de maio de 2018

Justiça partidária e imprensa sádica dão fôlego ao golpe, tentam calar Lula e o povo enxerga as eleições


Por Davis Sena Filho — Palavra Livre


 Resultado de imagem para foto lula multidão


Realmente, a perseguição obsessiva e sádica, bem como o linchamento imoral de essência fascista contra o ex-presidente Lula, por parte do Judiciário, do MPF e da PF, não tem tempo para terminar, enquanto o maior presidente da história do Brasil não morrer, pois líder carismático de esquerda, nacionalista e personagem político de grandeza internacional, além de ser, principalmente, o portador de dezenas de milhões de votos. A direita togada e midiática prendeu o político trabalhista para que ele, definitivamente, cale a boca pelo menos até as eleições.

Não importa aos gendarmes do Estado, que se comportam de forma infame e sórdida, quando prenderam Lula sem provas e agem em prol dos interesses da casa grande escravocrata e dos estrangeiros, seus colonizadores, se o Lula é inocente e que as mentiras, infâmias, traições e patifarias se tornaram as armas de um sistema Judiciário carcomido por séculos de corrupção e totalmente associado aos interesses do establishment.

Falo do poder econômico e político perpetrador do golpe de estado de 2016, que mandou para o espaço, nada mais e nada menos, do que 54,5 milhões de votos do povo brasileiro concedidos à Dilma Rousseff — a verdadeira presidente —, pois legítima, constitucional e deposta por um golpe de estado de direita, que tem a finalidade de desmontar o Estado nacional, vender as riquezas do País, retirar direitos do povo brasileiro e "salvar" uma alcateia de vagabundos dos setores público e privado da cadeia.

Nada importa à súcia de vestimentas pretas, que transformou a falácia, a farsa e a mentira, além da brutalidade, como seus modus operandi, a contraditar a verdade, porque resolveu defender e atender o campo da direita política e os empresários, que perderam quatro eleições presidenciais e perceberam que iriam perder a quinta, sendo necessário então derrubar a presidente trabalhista e de esquerda reeleita, da forma mais cínica e hipócrita possível, sem antes tentar desmoralizá-la com acusações infundadas e denúncias vazias.

Trata-se de violência moral, constitucional e institucional sem parâmetros em países considerados civilizados, pois o Brasil é bárbaro e selvagem, conforme se percebe e se noticia aqui dentro e no exterior. Todo mundo sabe, mesmo os mais reacionários e alienados, que neste País vicejam as oligarquias mais atrasadas do ocidente, assim como apoiadas por uma classe média que faz dos preconceitos sociais e do ódio de classe os chicotes de suas existências e crenças quanto a uma hipotética hegemonia.

Na verdade, a hegemonia dos ricos, que consolida o sectarismo, a exclusão e a injustiça social, a demonstrar que a classe média e empregada da casa grande, apesar de negar a existência da luta de classe, saiu às ruas como um dos principais atores do golpe, que levou à deposição da presidente Dilma, pois associada, inquestionavelmente, aos golpistas do Congresso mais ordinário e corrupto da história da República, às mídias cartelizadas e promotoras de golpes, que formam o maior e mais poderoso partido de direita do continente latino-americano, a ter o Grupo Globo a pautar e a agendar a política e a vida brasileira.

Porém, são os meganhas de togas, que integram o corpo dos servidores públicos mais ricos do País, com salários e benefícios que chegam a ser pornográficos. Americanófilos, tais servidores concursados e desprovidos da autoridade do voto, o instrumento mais importante e poderoso de uma verdadeira democracia em país civilizado, decidiram, como se fossem pequenos mussolinis, enclausurar em uma camisa de força a democracia brasileira e rasgaram, arbitrariamente e estupidamente, a Constituição.

Essa gente resolveu fazer do estado de direito um arremedo civilizatório, a fim de enganar os gregos e troianos da comunidade internacional, pois crê, ridiculamente, que pode violar a Constituição, a dar um suposto ar de legalidade e civilidade. A verdade é que a meganhagem togada garantidora de um golpe de estado para favorecer o establishment passou a, inclusive, prender pessoas inocentes, por meio de acusações e denúncias infundadas e levianas (lawfare igual guerra jurídica e domínio do fato), de fundo político, ideológico e eleitoral, a exemplo do que ocorreu com o ex-presidente Lula e o ex-ministro José Dirceu.

E por quê? Porque o interesse do status quo é afastar das eleições de outubro o líder inconteste das pesquisas e calá-lo dentro de uma cela, pois preso político mais importante da ditadura da Era Temer, um golpista e traidor dos quatro costados e considerado o recordista mundial de rejeição, com impressionantes 94%.

Os meganhas de togas, com o apoio canino das mídias dos magnatas bilionários de imprensa, estão medonhamente a impedir que o povo tenha a liberdade e a autonomia de escolher o presidente que desejar. O Brasil é uma ditadura mal disfarçada e só não vê quem não quer por meio de sua incondicional má-fé.

Agora é a vez do sítio de Atibaia, que não é do Lula e nunca foi do Lula, como o "tríplex" muquifo com "cara" de pombal também não pertence a Lula, que está a enfrentar promotores de ações persecutórias e infâmias de todos os tipos, gravidades e covardias ferozes, que também são direcionadas contra as esquerdas, os movimentos sociais, as entidades de classe e, principalmente, contra o Lula, a Dilma e o PT.

Refiro-me ao partido de toga, cujos "políticos" são os procuradores, os delegados e os juízes. Evidencia-se a direita que controla o Estado burguês com mão de ferro para beneficiar os interesses econômicos dos grandes conglomerados financeiros nacionais e internacionais, atender às demandas da classe média, que, alucinada e odienta, voltou-se contra seus próprios direitos e rejeitou a distribuição e divisão de renda e riqueza, além de cooperar decisivamente para que o Brasil retrocedesse à condição de colônia e abandonasse o xadrez geopolítico internacional.

O Brasil pós-golpe bananeiro e cucaracha a atender às demandas dos Estados Unidos e dos europeus, porque para os países centrais era questão urgente esvaziar o Brics, a Unasul, o Mercosul, o G-20, as relações Brasil/África e os contatos diplomáticos com o mundo árabe e asiático. Era urgente tirar o País do mapa das decisões de âmbito mundial. O Brasil de Lula e Dilma foi diplomaticamente grande, bem como o de Getúlio Vargas, enquanto o País dos golpistas e usurpadores contemporâneos não passa de um anão diplomático, sem a menor influência e importância no jogo internacional. Trata-se, cara pálida, do Brasil colônia!

Entretanto para a direita brasileira o que enche seus cofres e bolsos de muito dinheiro, além da consolidação de privilégios e benefícios eternos é ter o controle do Estado nacional, de forma que se torne patrimonialista e, com efeito, passe a ser subalterno, subserviente, colonizado e sem nenhuma vergonha na cara e autoestima, quando se trata de independência e soberania do Brasil, a incluir nessa miscelânea de imprudência, insensatez, preconceitos e desprovidos de sentimento patrióticos os generais das Forças Armadas.

Eles demonstraram ser parte do golpe de estado terceiro-mundista e que, colonizados, não se importam com a soberania do País, como demonstra a falta de reação por parte dos militares quanto à venda das empresas mais importantes da Nação, a exemplo de Embraer, Eletrobras, Petrobras, dentre outros patrimônios públicos de portes e estratégicos para a segurança, a soberania e os interesses do País e do povo brasileiro.

O Brasil realmente é surreal ou meramente uma piada de mau gosto, pois vicejam em suas terras servidores públicos privatistas, antinacionais, antipopulares e antidemocráticos, a exemplo de generais das Forças Armadas, juízes, procuradores e delegados. O Brasil, realmente, é uma casa de loucuras mil praticadas por servidores mal-intencionados, porque indubitavelmente comprometidos com o golpe de estado de 2016, que diminuiu o Brasil e o humilhou perversamente a uma condição de republiqueta bananeira, pois de "elites" provincianas e escravocratas — o atraso e o retrocesso maculadores de nossa história.

Qualquer estrangeiro ficaria impressionado ao perceber que na Banânia dos golpistas ricos o servidor público não cuida do público, além de privatista e entreguista. Realmente, só neste País concebido para tratar dos interesses de poucos, cujo presidente e sua cambada são acusados de ladrões, a maior Corte da Justiça cruzaria os braços para que um bandido e presidiário desse o pontapé inicial na Câmara dos Deputados para que se efetivasse um golpe violento e essencialmente criminoso.

O golpe dos vagabundos endinheirados de ternos e gravatas, que teve e tem por propósito afastar a esquerda da disputa presidencial, bem como o Lula, sua maior expressão política, além de engendrar a deposição absurda de uma presidenta honesta e legítima, que obteve 54,5 milhões de votos do povo brasileiro, para em seu lugar tomar de assalto o poder central a maior e a mais perigosa quadrilha organizada na história deste País.

Na verdade, grupos golpistas a incluir os políticos do PSDB, que, a despeito de seus crimes denunciados e documentados, até hoje um único tucano ladrão não foi preso a mando da Justiça, a incluir a 13ª Vara Federal de Curitiba, leia-se Lava Jato, cujo titular é o ídolo dos coxinhas lobotomizados pela Globo, juiz de primeira instância, Sérgio Moro, que quando perguntado por que os tucanos não são presos, rapidamente muda de assunto, pois, para o varão de Plutarco, quando se trata do PSDB nada vem ao caso.

*mi-shell temer e sua camarilha traem a mandatária trabalhista, são acusados por sucessivos procuradores-gerais que jamais tocaram suas mãos em quaisquer tucanos do PSDB e do DEM, mesmo denunciados com provas contundentes de roubar o Estado há décadas, sendo que, diferentemente de Lula, as provas contra os golpistas e usurpadores do poder concedido à Dilma são inúmeras, robustas e reais, pois delatadas, fotografadas, gravadas e filmadas, bem como documentadas.

Lula nunca foi gravado, filmado e fotografado, a cometer crimes e muito menos seus supostos "crimes" foram documentados, como ter conta no exterior e no Brasil com altas somas de dinheiro, nunca demonstrou ter sinais exteriores de riqueza e seus sigilos telefônico, fiscal e digital foram quebrados, assim como a contabilidade do Instituto Lula, além de ninguém de sua família e nem seus mais próximos assessores foram pegos em atos de corrupção pela PF.

Além disso, o maior presidente da história do Brasil e única estrela realmente internacional da política brasileira teve sua vida, no decorrer de 40 anos, virada do avesso, e, como nos dias de hoje, jamais foi encontrado quaisquer culpabilidades do político de esquerda no que é relativo a ter cometido ações corruptas ou crimes, tanto em sua vida pessoal quanto pública. Vou mais além: cerca de 80 pessoas depuseram como testemunhas e delatores no caso surreal, arbitrário e pernicioso do tríplex de Guarujá.

O que aconteceu? Respondo: todas as pessoas, inclusive o delator de estimação do juiz Sérgio Moro e dos procuradores Deltan Dallagnol, Carlos Fernando dos Santos Lima e Roberson Pozzobon disseram, assertivamente, que nunca souberam nada sobre o ex-mandatário trabalhista ter tratado ou mandado tratar de negociatas ilegais e criminosas.

Pelo contrário, os depoimentos são, na verdade e indelevelmente, uma prova cabal de que Lula é honesto e republicano, bem como os integrantes da Lava Jato são agentes de atos persecutórios, propagadores de farsas montadas e mentiras deslavadas, que jamais confirmaram ser Lula um homem de má-fé.

Mais do que isto: transformaram o bilionário construtor da OAS, Léo Pinheiro, em um fantoche, que mudou suas versões levianas e mentirosas sobre a conduta de Lula ao bel-prazer dos "lavajatenses", conforme o tempo passava e a cadeia o submetia a uma vida de privações, pois acostumado com luxo e mordomias, do bom e do melhor, além de ser um fraco, que ousou mentir para ter sua pena abrandada.

Léo Pinheiro depois de mentir e virar pária de meganha recebeu como "castigo" o "encarceramento" em sua suntuosa mansão, enquanto o Lula, evidentemente um preso político, está na cadeia por causa de um muquifo, que mais parece com um pombal, mas que jamais, em hipótese alguma, pertenceu a ele ou alguém de sua família.

Vale ainda ressaltar e lembrar que o juiz do caso e sua turma de procuradores da Lava Jato mentiram vergonhosamente, pois o imóvel horroroso não recebeu reformas e não tem elevador privativo como consta nas acusações descabidas e sórdidas de autoria do MPF, da PF e, a resumir, dos membros da Lava Jato. É mole ou quer mais, cara pálida?!

Esta é a "Justiça" do Brasil! Inúmeros bandidos com patrimônios milionários livres porque delataram, e o Lula, que tem patrimônio de classe média, preso! Trata-se de um escândalo e de uma vexaminosa farsa, que serão contados, tim-tim por tim-tim, pelos historiadores e cursos universitários. O STF, o maior responsável como garantidor e mantenedor de arbitrariedades e do golpe de estado de 2016 é, sem sombra de dúvida, o vexame, a vergonha e a desgraça do Brasil. O Supremo é o maior responsável por uma quadrilha ter tomado o poder de assalto. Ponto.

O consórcio de direita, golpista e usurpador (Globo, MPF, Congresso, PF, Fiesp, STF etc.), que afundou a economia do Brasil e acabou com a autoestima do povo brasileiro, irá frequentar as páginas mais sombrias, pérfidas, infames e ordinárias da história. E a razão é somente uma, para os golpistas de todos os matizes entenderem: golpe afronta a democracia e o estado de direito. Golpe não é revolução!

Golpe é crime; e quem comete crime é criminoso, mesmo a usar a Lei e o Direito para distorcer os fatos e as realidades e manipular a informação ao público, de forma que o crime receba, por parte do criminoso, um ar (hipócrita e cínico) de "legalidade". Não adianta: os doutores togados, que, na verdade, agem como meganhas a agirem em ditaduras, serão eternamente lembrados como golpistas. Nada como o tempo, e o tempo cuidará de mostrar a conduta dessa gente de maneira transparente.

Aqui é a Banânia do Grupo Globo, o propagador principal e histórico do golpismo neste País, dos servidores ricos de poder e mandonismo, dos políticos corruptos formuladores do golpe, do empresariado tosco e tacanho, que por ideologia e preconceito resolveu ir contra o crescimento do próprio mercado interno, agora entregue às baratas e às empresas estrangeiras, realidades estas que deixam a indústria nacional de joelhos, pois sem competitividade, consumidores e crédito.

Os empresários tupiniquins colonizados, subalternos e plenos de ideologia anticomunista desde os berços, como se vivessem ainda nos tempos das revoluções de esquerda. Estúpidos! Seus preconceitos ideológicos e sociais os levam, ridiculamente, a viverem, hipoteticamente, na Guerra Fria, como se fossem personagens da literatura fantástica.

Chega a ser surreal e assombrosa tamanha estupidez, que de tão ilógica e irreal não existem palavras no vernáculo para definir o reacionário empresariado brasileiro. Pois que se dane o Brasil, afinal para a casa grande tal Nação tem de voltar a ser desimportante, colonizada e subalternamente atrelada aos ditames dos Estados Unidos, este, sim, país tão caro aos corações da burguesia nacional, dos coxinhas de classe média e de grande parte dos servidores ricos do Judiciário, do MPF e da PF.

A burguesia e a pequena burguesia, que colocaram o País em um garrote vil, porque desejam que o Estado brasileiro e a iniciativa privada sejam os mantenedores, beneficiadores e financiadores de apenas 30% da população, a que secularmente sempre se beneficiou dos melhores empregos e salários, bem como sempre teve acesso às moradias confortáveis, aos serviços públicos, ao consumo, ao crédito, aos estudos e às viagens de trabalho, lazer e entretenimento.

As classes médias brancas cooperaram para efetivar um golpe criminoso com as barrigas cheias, panelas nas mãos e camisetas da CBF corrupta, a dizerem que são brasileiras e patriotas, quando, na verdade, sempre odiaram o Brasil e desprezaram seu povo — a maioria formada por trabalhadores e pessoas de etnia negra.

Trata-se da classe média rancorosa, vingativa e odienta, tanto quanto às "elites" proprietárias da casa grande e guardiãs da escravidão. A pequena burguesia assumiu os valores dos ricos, mesmo eternamente na condição de empregada, mas associada aos princípios ideológicos da burguesia, que sempre foram contrários aos interesses do povo brasileiro e opositores da soberania e independência do Brasil.

A classe média despolitizada, intolerante e feroz contra a quem há séculos a serve: os seus empregados domésticos, assim como os do comércio, do campo e da indústria, além dos autônomos que vão às suas casas e trabalhos, a fim de realizar diferentes e diversos serviços.

O grupo social consumidor dos incontáveis produtos e serviços públicos e privados, que são controlados pelos proprietários da casa grande, por intermédio de suas mídias, empresas, instituições e entidades, que sabem e sempre souberam que, ao efetivarem golpes de estado, sempre terão o apoio da classe média brasileira, uma das mais preconceituosas, egoístas e perversas do mundo ocidental.

E por que eu falo disso se o assunto é o Lula, a PGR (MPF), o Judiciário e a imprensa golpista, corrupta e dedicada a ser porta-voz do mercado financeiro e a controlar as agendas governamentais e a combater programas de governos de políticos que a imprensa de negócios privados considera e trata como inimigos, a exemplo do que ocorre agora com o Lula, preso sem provas, pois simplesmente não há provas, porque a verdade é que o Lula não roubou.

Porém, a direita não pode deixá-lo livre, porque sabedora de que ele tem enorme chance de vencer as eleições presidenciais de 2018. Seria uma imbecilidade dar um golpe cafajeste em Dilma Rousseff ao tempo que o Lula concorre ao certame eleitoral, derrota a direita golpista e depois passa a reverter as cafajestadas, as roubalheiras e a demolição da economia praticada pelos golpistas do Palácio do Planalto, que tem o apoio disfarçado da Globo e do Poder Judiciário, que jamais conseguiram ser discretos quando se trata de seletividade, partidarismo e injustiça, porque formuladores e propulsores do inferno que viver o Brasil e seu povo há anos dividido e que está a se matar aos milhares nas ruas e em todos os lugares.

Lula ficaria livre em 2018, porque o golpe dos bandoleiros não teria razão de ser e acontecer, pois Lula no poder reiniciaria mais uma vez na história do Brasil a reconstrução do estado de bem-estar social, do patrimônio público, assim como favoreceria o restabelecimento dos direitos sociais, trabalhistas e previdenciários, o fortalecimento da democracia, dos direitos humanos e do estado democrático de direito.

O líder de esquerda, por intermédio dos programas e projetos que foram extintos por uma direita sórdida e irresponsável, voltaria a dar acesso às populações mais pobres à moradia, ao estudo, à saúde e ao emprego, bem como iria falar para quem quisesse e não quisesse ouvir que a violência no Brasil sempre existiu, mas que após o golpe dos bárbaros e trogloditas a violência explodiu ao ponto de os brasileiros perderem, literalmente, a paz e o sossego.

Lula diria no poder que o fim dos programas e projetos e o golpe que dividiu a população ao meio fizeram do Brasil um pária internacional, além de ser a vergonha e o vexame da América Latina e que ele estaria disposto a retomar o crescimento econômico, de maneira que o brasileiro elevasse sua autoestima e seus sonhos, pois violado em seus direitos constitucionais e relegado a uma condição de cidadão de segunda classe.

Lula, no poder, faria o Brasil ser ouvido em âmbito mundial, porque o País passaria novamente, como aconteceu em seus governos progressistas e desenvolvimentistas, a ter voz, pois soberano e independente. Coisas que a direita política e a burguesia provinciana e infame não compreendem, porque sem honra e compromisso com a sociedade e os interesses do País.

Quem tem o mínimo de discernimento e um pouco de senso de justiça sabe da ausência de materialidade no que concerne às acusações e denúncias contra o Lula. Até os políticos de direita e os grandes empresários, que são bem informados, sabem e entendem o que está a acontecer na Banânia dos ricos e para os ricos.

As imputações que levaram Lula à prisão e as que virão, como as do Sítio de Atibaia e do Instituto Lula são farsas elaboradas dentro da Lava Jato, que tem como propósitos derrotar o PT, prender o Lula e derrubar a Dilma do poder. A direita e os eleitores de direita não aceitaram a quinta derrota consecutiva e "melaram" o jogo democrático, porque queriam fazer grandes negociatas com o patrimônio público e com os bilhões que os governos petistas deixaram nos cofres públicos, inclusive no que diz respeito às reservas internacionais.

A direita sempre quando saiu do poder deixou o Estado nacional em regime pré-falimentar e muitas vezes falido. Foi o que ocorreu nos governos militares, do Sarney, do Collor e, a ter como cereja no bolo, o desgoverno de Fernando Henrique Cardoso — o Neoliberal Golpista I —, aquele sujeito que foi ao FMI três vezes, de joelhos, humilhado e com o pires nas mãos, porque quebrou o Brasil três vezes.

O Brasil era uma piada mundial em todos os sentidos, pois, além de quebrado, efetivava no governo do vendilhão colonizado da Pátria a diplomacia da dependência. Isto mesmo. A diplomacia de tirar os sapatos e abaixar as calças para gringo malandro e esperto, que, no desgoverno do golpista e considerado ladrão pela PGR, *mi-shell temer, a gringada voltou a deitar e rolar, bem como pensar e definir: "O Brasil tem uma "elite" sem-vergonha mesmo... A burguesia mais fuleira, traidora, perversa, colonizada e subalterna do mundo".

É esta imagem que a gringada adepta da pirataria internacional tem das “elites” brasileiras, tanto é verdade que jamais um presidente ou primeiro ministro de país desenvolvido quis se aproximar desse indivíduo abjeto e traiçoeiro, que responde pela alcunha de *mi-shell temer.

E é isto, pois é esta incomensurável vilania e safadeza que alimenta a leviandade, as covardias e as riquezas dessa gente sem pátria, que sempre desprezou o Brasil e que diuturnamente se recusou a pensá-lo para que se pudesse construir uma verdadeira Nação.

Os maiores exemplos do que explicito e que retratam fidedignamente a incompetência, a inconsequência e a irresponsabilidade das oligarquias donas da casa grande são o ministro golpista e usurpador da Fazenda, Henrique Meirelles, e o presidente golpista e usurpador da Petrobras, Pedro Parente. Em um país sério e civilizado eles seriam condenados à prisão perpétua, e em países radicais seriam levados à pena de morte, porque acusados de incontáveis crimes, que só de pensar neles eu não terminaria este artigo.

Lula foi criminalizado por exercer a presidência e por realizar atos legítimos intrínsecos ou inerentes ao seu cargo eletivo. Até assinaturas protocolares entre países, que é uma questão e obrigação dos técnicos do Itamaraty que assessoram qualquer presidente, foram imputadas como corrupção ao Lula, dentre muitos outros absurdos perpetrados por procuradores, policiais e juízes.

Então vamos, enfim, à pergunta que não quer calar: Tal meganhagem é burra, inconsequente, irresponsável ou simplesmente usa o Direito e os seus cargos via concursos públicos para perseguir quem é considerado inimigo político e elaborar processos políticos e ideológicos, que se baseiam em lawfare e domínio do fato? Com a resposta a meganhagem de toga.

Outras perguntas: Os meganhas togados tem lado, são partidarizados e seletivos, já que vazam, sistematicamente, à imprensa de mercado as ações da Lava Jato com antecedência? Os varões de Plutarco da moral, da ética e dos bons costumes udenistas vazam gravações, filmagens, fotos, documentos e o que está escrito nos autos dos processos para demonizar e condenar, por exemplo, o Lula e o PT?

O juiz Sérgio "Não Vem ao Caso" Moro cometeu ilegalidade, a exemplo do vazamento de conotação política e partidária do diálogo entre a presidenta Dilma e o ex-presidente Lula? Este grave crime, das muitas ilegalidades que o juiz Moro cometeu, no decorrer desses anos à frente da Lava Jato, seria passível de severa punição, como ser demitido do cargo e preso?

Então tá, porque muita gente do mundo jurídico e cidadãos em geral consideram que em países como a Rússia, a Coreia do Sul, o Japão, os Estados Unidos, o mundo árabe, Israel, a China, a Inglaterra, a França, a Alemanha, Portugal, a Austrália etc. etc. etc., o magistrado tucano e que jamais e em hipótese alguma prendeu um único tucano ladrão estaria há muito tempo a ocupar uma cela, talvez na PF de Curitiba.

Como o juiz Sérgio Moro é parte intrínseca do status quo, o formulador do golpe de estado bananeiro mas violento, a coisas ficam como estão, à moda século XIX e República Velha, pois o Brasil retroagiu ao passado em apenas três anos e reafirmou sua vocação para ser a casa da mãe Joana e a Banânia dos ricos e dos muitos ricos, que realmente são sempre atendidos em seus interesses mesquinhos e perversos.

Para finalizar, quem tem a obrigação de dar respostas, ser justo e republicano e dar fim a esse golpismo canalha, barato e vergonhoso é a Suprema Corte. A Justiça é partidária e seletiva, porém a imprensa é sádica. Ambos estão a dar fôlego ao golpe, tentam calar o Lula, mas o povo percebe a perseguição e enxerga as eleições. Com a resposta sobre a injusta prisão de Lula o STF — a vergonha, o vexame e a desgraça do Brasil. Lula Livre! É isso aí.

quinta-feira, 19 de abril de 2018

Muquifo de Lula tem a cara das mentiras e maledicências do Globo e do Moro

Davis Sena Filho — Palavra Livre


O Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), que combate os latifúndios urbanos e suas especulações mercadológicas desumanas, ocupou recentemente o “tríplex” do Lula, que jamais foi do Lula, e mostrou, por intermédio de vídeos e de fotos, que o tríplex é um muquifo, um verdadeiro pombal, que não foi reformado como disse a Lava Jato e a Globo, bem como seus cômodos e divisões são de uma pobreza arquitetônica e de mau gosto à toda prova, além do tamanho de imóvel ser muito menor do que pensa o imaginário de um coxinha de classe média feroz, preconceituoso, reaça e com cultura digna dos homens das cavernas.

Pois é, o tríplex nunca pertenceu a Lula, mas o levou à prisão por causa das mentiras infames e calhordas do jornal O Globo, da Rede Globo, dos coordenadores do MPF na Lava Jato, Deltan Dallagnol e Carlos Fernando dos Santos Lima, e do juiz de primeira instância, Sérgio Moro, um dos autores de inúmeros crimes graves contra a República, a democracia e o Estado de direito, a exemplo do incrível e arbitrário vazamento do diálogo entre Dilma e Lula para a Rede Globo.

Episódio covarde e essencialmente político, que, sem sombra de dúvida, causou enorme repercussão social e política, assim como agilizou e fez com que o golpe do impeachment se consolidasse com celeridade e causasse comoção aos coxinhas brancos, sendo muitos deles analfabetos políticos e a maioria moradora dos melhores bairros das cidades deste país, bem como em Brasília tentaram invadir a garagem do Palácio do Planalto, sem a PM e o Batalhão da Guarda Presidencial agissem de forma rígida e dura para que os coxinhas golpistas fossem rechaçados e, com efeito, afastados do palácio presidencial.

Golpistas lobotomizados durante décadas pelas grandes mídias privadas e exemplificadas no Grupo Globo, que é também conhecido pelo povo como Rede Golpe de Televisão, que saíram às ruas iguais a sicários com sangue nos olhos e ódios em seus corações, a apoiarem o golpe criminoso e a pedirem a queda da presidente Dilma Rousseff, mandatária reeleita legalmente e legitimamente com 54,5 milhões de votos do povo brasileiro.

A presidente constitucional que teve seus votos invalidados por verdadeiros ladrões e integrantes de uma poderosa quadrilha, que tomou a Presidência da República de assalto para roubar e entregar o patrimônio público, escapar da cadeia, dar fim aos projetos estratégicos de soberania nacional e extinguir os programas de inclusão social, além de eliminar os direitos trabalhistas e deixar criminosamente cerca de 15 milhões de trabalhadores desempregados e seus filhos à míngua.

Se o juiz Sérgio Não Vem ao Caso Moro fosse magistrado de um país civilizado, certamente que ele estaria há muito tempo na cadeia, bem como expulso do Judiciário para o bem do serviço público e de quem abomina a ilegalidade, pois péssimo servidor que envergonha, sobretudo, a magistratura e o povo brasileiro.

A Nação já sabedora de que o golpe de estado de terceiro mundo tem por finalidade submeter o Brasil ao servilismo internacional, bem como compreendeu que o juiz Moro é mentiroso, perseguidor, seletivo, parcial, injusto e o principal responsável por ações golpistas e atos covardes contra o ex-presidente Lula e sua família, ao ponto de a Lava Jato, da qual tal juiz faz parte, ser a responsável direta pela morte de dona Marisa Letícia, que não suportou tanta crueldade e infâmia por parte de seus algozes.

E agora como é que fica, pois o Lula está preso, mas os vídeos e as fotos do tríplex muquifo que lembra um pombal e que em hipótese alguma pertenceu ao Lula e à sua família ainda está em nome da OAS, que foi presidida pelo delator e mentiroso Leo Pinheiro, que está solto e a curtir o conforto de sua enorme e luxuosa mansão junto à família e amigos, a rir da cara dos eleitores de Lula e de Dilma e a agradecer, penhoradamente aos arautos e varões da ética, da moral e dos bons costumes udenistas, que são os barrabás da Lava Jato, que mentiram e enganaram o povo brasileiro, juntamente com a Globo historicamente golpista, que sempre se recusaram a mostrar o pombal do Guarujá, que jamais pertenceu ao Lula. Ponto.

O vídeo do MTST escancarou o apartamento que jamais foi do Lula ao público. Estão claras e transparentes as mentiras e as farsas da Lava Jato, do TRF-4, do STJ e do STF, que vem a ser o vexame e a vergonha do Brasil, quanto às acusações, denúncias, julgamento e punição que, de forma surreal, acarretaram a prisão de um homem inocente e que nunca roubou, pois imperioso aos golpistas da Lava Jato e do Judiciário impedir que Lula concorresse às eleições presidenciais de 2018, pois líder disparado em todas as pesquisas, sendo que certamente o maior político da história do Brasil se elegeria no primeiro turno.

A narrativa sobre o muquifo não condiz com a realidade e a verdade. Trata-se de um apartamento que ainda não foi reformado, pequeno para ser tratado pela imprensa golpista como triplex e totalmente sem arrumação, feio, brega, em obras, com escadarias em caracol, que nem trapezistas de circo conseguiriam subir e descer. O elevador privativo alegado pelo juiz Moro no dia em que o Lula depôs para o magistrado em Curitiba simplesmente não existe. A Rede Golpe e o juiz de província, Sérgio Não Vem ao Caso Moro, um dos personagens do filme “Polícia Federal: a Lei é para todos” — Menos para os Tucanos, produziram uma das maiores farsas e trapaças da história, e como farsantes ficarão perante o povo brasileiro, os historiadores e os estudantes.  

Cometeram crimes sistemáticos de injúria, calúnia e difamação. Implantaram o ódio no Brasil e, principalmente, contra o Lula, as lideranças petistas e o PT, de forma que o Brasil se tornou terra de ninguém, de quem pode mais, a lei do mais forte e de todo tipo de insultos, deboches, agressões e violências. A direita extremada saiu dos armários e os coxinhas recalcados, rancorosos, preconceituosos e intolerantes aproveitaram para verbalizar seus ódios e instintos dignos de trogloditas diabólicos.

Moro, um juiz a serviço do golpe das “elites” bananeiras, tornou-se o capataz da casa grande. Mimado pela imprensa de negócios privados, avaliou o muquifo ou pombal, que jamais pertenceu ao Lula, em absurdos R$ 2 milhões, quando o vídeo e as fotos do famigerado “tríplex” mostram que se trata de um imóvel que não chega, segundo avalição de corretores, ao valor de R$ 800 mil, e olha lá... O problema é que a OAS do espertalhão Leo Pinheiro afirma que investiu R$ 1,2 milhão na reforma do pombal.

Agora vamos às perguntas que não querem calar: Como pode ter sido gasto R$ 1,2 milhão se o apartamento não foi reformado? Quem responderá por tamanha farsa? A verdade é que as fotos e o vídeo do MTST, que correram mundo afora e a mostrar o porquê de a Globo e a Lava Jato jamais terem divulgado as condições internas do muquifo, desmascararam os cretinos e verdugos que prenderam um homem sem culpa — o brasileiro mais importante dos últimos 40 anos.

Chega ser ridícula a cara de pau desse tipo de gente, porém perigosa, maledicente e mentirosa. Afinal, togados e meganhas colocaram na cadeia um homem inocente, cujos crimes a ele imputados nunca, em qualquer momento do processo dantesco foram provados e comprovados. Lástima e barbárie a irresponsabilidade da casa grande escravocrata brasileira e seus serviçais de classe média do Judiciário, do MPF e da PF, que pensam que chegaram ao Nirvana ou finalmente tiveram orgasmos em série, como bem disse o Lula em seu discurso antes de ser preso pela direita brasileira, que o quer fora das eleições e reescrever a história. 

Os cômodos do “palacete” do Guarujá são pequenos, a piscina é ridícula, pois mais parece um banheirão, além de a churrasqueira ser simples, das mais comuns. Entretanto, o que mais chama a atenção é que o apartamento não foi reformado, quando os acusadores disseram que sim. Como pode uma coisa dessa? Respondo: Pode! E por quê? Porque é público e notório que o golpe teve duas partes: A primeira foi a deposição da legítima e constitucional presidente Dilma Rousseff; e a segunda a prisão de Lula. Ponto.

Do contrário, o político verdadeiramente civilizado, republicano e democrata venceria as eleições e toda a patifaria, safadeza, ladroagem, bandidagem realizadas pela escumalha ou camarilha de direita que tomou o poder de assalto para ferrar com o Brasil e os brasileiros seriam, evidentemente, desmontadas, peça por peça, bem como muitos golpistas de toda ordem e tamanho seriam defenestrados como ratos vitimados por venenos ou ratoeiras.

Leo Pinheiro, da OAS, foi o delator de estimação da Lava Jato, pois preparado e amaciado na cadeia para caluniar e difamar o Lula, como o é também de estimação da meganhagem o doleiro tucano e dedo-duro de carreira, Alberto Youssef, dentre muitos outros sem-vergonhas que vivem a cooperar com os meganhas e togados, servidores pagos a peso de ouro pelo contribuinte, que participam indevidamente e até ilegalmente da luta política, partidária e ideológica.

A Lava Jato é a ponta de lança da direita bilionária, a que se internacionalizou e coopera com os grandes capitalistas estrangeiros. Lula fora das eleições significa para essa horda de bárbaros e selvagens a manutenção de privilégios e benefícios, assim como a perpetuação do status quo. Vale lembrar que o Leo Pinheiro mudou seus depoimentos várias vezes até que agradasse os meganhas de togas.

Além disso, e isto é surreal, o processo de Lula foi levado de São Paulo para Curitiba, enquanto as pessoas, mais de dez que também constavam no processo, foram julgadas e absolvidas em São Paulo. Lula foi o único nome enviado a Curitiba e, com efeito, punido. É mole ou quer mais, cara pálida?! Quer mais: o juiz que absolveu inúmeras pessoas afirmou, categoricamente, que os imóveis pertenciam à OAS. Todo mundo sabe disso, menos a Rede Golpe de Televisão e o juiz Sérgio Não Vem ao Caso Moro.

Agora se percebe nitidamente e inequivocadamente que o tão propalado “tríplex” de Lula não passa de uma farsa como processo, assim como o tríplex é verdadeiramente um pombal horroroso, com preços aviltados pelos acusadores de Lula e que NÃO foi reformado, conforme as provam as fotos e o vídeo do MTST. Sérgio Moro e a Globo são pantomimas de si mesmo, desrespeitaram o Brasil e o condenaram à ridicularidade e à humilhação internacional. Globo golpista bananeira e Moro serviçal da casa grande. “Muquifo de Lula” tem a cara e o focinho das mentiras e maledicências da Globo e do Moro. É isso aí.

terça-feira, 3 de abril de 2018

General Lessa da reserva banca o golpista machão, conduta que jamais teve na ativa contra o Lula


Por Davis Sena Filho — Palavra Livre


Tudo é uma questão de opinião. Dou como exemplo a opinião completamente destrambelhada e totalmente fora de propósito e da realidade do general da reserva, Luiz Gonzaga Lessa,  que tirou o pijama e retirou o terno do armário para vociferar sandices, que depois de ditas, irresponsavelmente, o oficial deveria ser recolhido a uma dependência militar e ficar por lá alguns dias até retomar o juízo e a capacidade de discernimento e ponderação.

Realmente, e sem generalizar porque não seria justo, quando militares aposentados e de alta patente falam de política é literalmente um desastre. As posições políticas são sempre conservadoras, reacionárias e com linguajar violento, além dos preconceitos embutidos em suas explanações estapafúrdias completamente baseadas em analfabetismo político e pela incompreensão quase proposital sobre o que está em jogo ou não neste grave momento da história do Brasil causado pelo golpe de estado de terceiro mundo de 2016.   

Não é o primeiro oficial-general, da reserva ou da ativa, que recorre ao proselitismo político barato e às ameaças de golpe militar, que eles chamam cinicamente e hipocritamente de "intervenção" militar, como se todo mundo vivesse em um estado de letargia mental ou fosse vítima de lobotomia, realidades mórbidas que acarretariam a não percepção de que o Brasil está à mercê de golpistas civis e fardados, de extrema direita, que se importam apenas em apagar o incêndio da crise política e institucional brasileira com gasolina.

O general Lessa não é um idiota. Pode até parecer, mas não é. Trata-se de um direitista raivoso com dotes messiânicos, que pensa que o golpe de 2016 será resolvido com a prisão de Lula, quando não é o Lula o problema, mas, sim, os militares, os juízes, os procuradores, os delegados e os empresários, principalmente os donos do oligopólio Globo, além do Congresso à mercê de gente como o presidiário Eduardo Cunha, que levou a legítima presidente Dilma Rousseff à deposição e, consequentemente, quebraram em vários pedaços a ordem democrática, constitucional e institucional.

O militar vociferante e que baba de ódio pelo PT e suas lideranças sabe muito bem que sua instituição, o Exército, em todos os tempos sempre compôs com as oligarquias, além de ter relações carnais com as forças armadas norte-americanas. Geralmente, tais militares de alta patente são adeptos e aliados da casa grande escravocrata brasileira, bem como estão sempre dispostos a defender seus interesses, mesmo contra os interesses do Brasil, como acontece agora com a entrega do patrimônio público nacional por decisão do desgoverno de *mi-shell temer, formado pelos golpistas mais corruptos, antinacionais e antipatriotas da história do Brasil.

Trata-se de verdadeiro governo de ladrões, que dilapidaram a Petrobras e os direitos trabalhistas dos trabalhadores, sendo que a CLT é um marco real e simbólico do que é civilizado, ou seja, um dos alicerces principais que edificam a civilização brasileira. E daí? Daí é que o general de pijama, que nunca bancou o machão na ativa para evitar não ser punido e, com efeito, não conquistar o generalato, resolve capciosamente e irracionalmente atacar o Lula, o PT e a Constituição, a ameaçar a sociedade brasileira com mortes, agressões, repressões e muito sangue. Como é que pode? Ele está disposto a matar o próprio povo; o povo que não converge com seus princípios, valores, partido e ideologia?

Então é assim: "Pensou diferente, eu mato!" O general é digno de um pequeno Mussolini, um déspota alucinado e disposto a se banhar em sangue por causa do Lula, de acordo com suas insanas palavras. Como se o Exército tivesse o direito de fazer tamanha "cagada" à revelia da Constituição, pois já bastam os 21 anos de ditadura militar e todas as mazelas e fracassos que dela foram gerados, sendo que o maior foi o nosso subdesenvolvimento social e econômico, no que tange às condições de vida da maioria da população brasileira, sendo que grande parte dessa maioria mora em favelas e comunidades muito pobres das periferias, onde atua e age com muita força o tráfico de drogas e de armas.

Armas e drogas que chegam facilmente às mãos de milhares de quadrilhas espalhadas por todo o Brasil pelas fronteiras a oeste do País e pelo vasto litoral, à leste, de forma que os militares das Forças Armadas e os policiais da Polícia Federal demonstram, sem quaisquer margens à dúvida, que fracassaram plenamente, de forma retumbante, no que diz respeito às suas obrigações, conforme reza a Constituição de 1988, a determinar que o combate e a repressão ao tráfico internacional de drogas é por conta dessas instituições e corporações, que hoje se preocupam mais com política e mídias (imprensa, filmes, premiações, regabofes, livros, holofotes e todo tipo de ôba-ôba), sendo que a PF chega a ser algo inacreditável de se ver, pois surreais a desfaçatez, a leviandade e a vaidade de muitos de seus servidores pagos a peso de ouro pelo cidadão contribuinte.  

Agora quanto à violação sistemática da Carta Magna  e o documento mais importante da cidadania e dos direitos dos brasileiros, o general hidrófobo não se importa, pois para ele não interessa saber dos direitos e defendê-los, porque as vidas e os direitos dos militares jamais serão influenciados e prejudicados pelos governos, pois considerados parte do sistema de capitais, que se contenta como a garantidora constitucional do mundo privado e do Estado burguês, que resolveram efetivar um golpe de estado e, consequentemente, garantir os interesses dos países hegemônicos e das burguesias nacionais, a incluir a classe média coxinha idiotizada. Aquela de sempre que foi às ruas apoiar mais um golpe, além de se voltar contra seus direitos constitucionais, trabalhistas, previdenciários e de consumo, assim como também ver seu País ser vendido como lata velha à gringada pirata, malandra e esperta. A classe média coxinha é digna de divãs psiquiátricos e das penas dos historiadores.

E tudo isto para o general de pijama está muito bom e muito bem. Aplausos de escârnios! Vende-se o patrimônio público a preço de banana, sendo que até mesmo os interesses estratégicos das Forças Armadas ficaram em segundo plano ou paralisados, quando não entregues aos Estados Unidos. E o general Lessa calado e de braços cruzados, porque o problema dele é o Lula, como seria também um grande problema para o general, nas décadas de 1940 e de 1950, o Getúlio Vargas, na de 1960 o João Goulart e o Leonel Brizola, como deve ter sido um problema insolúvel para o irado general machão da reserva a presidente Dilma Rousseff e agora o Lula.

Mas, por que tanto autoritarismo e insanidade de ordem política e ideológica por parte do militar? Porque o general Lessa é de extrema direita, não entende, ao que parece, nada de Direito e de leis, bem como pleno de preconceitos que remetem à sua formação militar e, quiçá, familiar. Para ele, Lula é ladrão, e acabou. Levou uma lavagem cerebral da Globo e do Exército durante toda sua vida, mas, principalmente, nos últimos quatro anos, e agora está a babar de ódio contra o ex-presidente que não roubou e, com efeito, está a causar graves problemas institucionais ao País, que somente sairá da crise e do buraco que se meteu com eleições livres, diretas e com a participação de Lula — o político que lidera todas as intenções de votos, cujos crimes imputados a ele não foram, indelevelmente, comprovados. Ponto.

O problema é que os juízes, os procuradores e os delegados não comprovaram nada em relação ao ex-presidente Lula ter cometido malfeitos, assim como e conforme a Constituição todo e qualquer brasileiro somente poderá ser preso depois do trânsito em julgado, a ter como alicerce das garantias constitucionais dos cidadãos a presunção de inocência, que é a responsável maior pela concessão de habeas corpus. O general, como muitos do campo da direita com a má intenção de mantê-la no poder sem passar pelo crivo das eleições, quer criar nova jurisprudência à revelia da Constituição e do que está pela Lei estabelecido.

É constitucional! É Lei! Lei se cumpre e obedece! Lula encarcerado será um preso político de grande apelo popular e interesse internacional e irá influenciar fortemente nas eleições de 2016, apesar de o general Lessa apostar em mais um golpe. O Brasil da casa grande bárbara e selvagem será autor de outro vexame histórico em âmbito mundial, como já o é considerado o golpe de 2016. O general Lessa sabe disso. Compreende. Ele não é um imbecil. Está apenas a fazer o jogo da direita e a pressionar sem ética alguma os juízes do Supremo. A verdade é que o Exército sempre esteve presente no golpe praticado por cafajestes em 2016, mas de forma discreta e relativamente distante, pois os militares sabem que ainda estão na memória do povo, no que é relativo à ditadura militar.

Agora se verifica que o Exército não mudou, apesar dos anos que deixou de controlar, ilegitimamente, a Presidência da República. As gerações de militares mudam e a cabeça é a mesma: subalterna aos Estados Unidos, congelados no tempo da Guerra Fria, golpistas, agressivos e ameaçadores. O general de pijama irresponsável falou em banho de sangue, em tiros e em tomada do poder pela força se o Lula receber o habeas corpus e, consequentemente, ter enorme chance de concorrer à Presidência da República. Ele ameaçou! Ipsis litteris.

O general Luiz Gonzaga Lessa é uma ode à incompetência e à inconsequência política e institucional, além de equivocadamente pensar que a diversificada e complexa sociedade brasileira pode ser resumida às ordens e ao meio de vida das casernas. Ledo engano e grave erro. O Brasil é uma mega sociedade industrializada com 210 milhões de habitantes. O País de hoje é nada comparável com o Brasil dos idos de 1960 a 1964, uma Nação praticamente rural.

Não cabe mais ditaduras militares e civis no Brasil do século XXI do terceiro milênio. Por isto e por causa disto que a população está dividida, mal humorada, intolerante e violenta, como nunca foi, bem como o governo do traiçoeiro e sórdido *mi-shell temer é um retumbante fracasso em todos os sentidos e em todas as atividades sociais e econômicas. Que digam os números e índices dos órgãos oficiais do Estado nacional.

Não existe mais espaço para golpes e, com efeito, o ex-presidente Lula terá amanhã grande oportunidade de ter concedido por parte do STF o habeas corpus, que é o instrumento de cidadania e do Direito mais importante da civilização brasileira, que deseja e luta para ser civilizada. O general Luiz Gonzaga Lessa, se fosse em um País verdadeiramente democrático, deveria ser objeto de prisão preventiva por crime de conspiração contra a Nação brasileira. Crime que, diga-se de passagem, previsto no artigo 152 do Código Penal Militar.

Com o Lula, o general feroz e sem limites com as palavras se preocupa, mas com os políticos que estão no poder, por intermédio de um golpe bananeiro e cucaracha com a cara da casa grande o militar, evidentemente, não se preocupa. O problema é o Lula, a ascensão social dos pobres e o Brasil, definitivamente, soberano. General Lessa, quando gente de sua mentalidade lutará por um Exército republicano e não apenas a servir como guarda pretoriana a favor dos interesses da burguesia? Usar o Exército para dar porrada, jorrar sangue e matar brasileiros, general, é o fim da picada! Lula Livre! É isso aí.