Google+ Badge

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

STF é muito menor do que o Brasil — Lula, Dirceu, Dilma, Moro, *mi-shell, coxinhas, golpe e outras considerações

Palavra Livre — Por Davis Sena Filho

O STF, ALÉM DE SER SUSTENTÁCULO DO GOLPE CONTRA DILMA E A DEMOCRACIA, ABRIU MÃO ATÉ DAS APARÊNCIAS E SE TORNA UMA CORTE DE INJUSTIÇA, NA QUAL O QUE VALE É O DOIS PESOS PARA DUAS MEDIDAS.

Começou assim e vou relembrar. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o mandatário que saiu do poder após oito anos na Presidência da República com quase 90% de aprovação popular, um recorde mundial e acima dos índices de popularidade do presidente da África do Sul, Nelson Mandela, conhecidíssimo em âmbito mundial, começou a ser perseguido, de forma mais contundente e sistemática, no ano de 2005.

Neste ano, deu-se o evento do "mensalão" do PT, que até hoje não foi juridicamente comprovado, além de os processos jurídicos se basearem e serem montados na "teoria do domínio do fato", porque a intenção dos golpistas era derrubar o presidente Lula com apenas dois anos no poder, o que não foi possível, porque o mandatário trabalhista e de esquerda ameaçou ir às ruas e, com efeito, a direita, que se locupleta deste País terceiro-mundista há séculos e que jamais em sua tenebrosa história pensou o Brasil, recuou para não ter de enfrentar um presidente com altíssima aprovação popular e muito forte politicamente.

Os trogloditas tiveram de recuar, mas nunca desistiram do golpe promovido e financiado pelas oligarquias nacionais e patrimonialistas, mancomunadas com os governos dos países hegemônicos, notadamente os Estados Unidos. A oligarquia herdeira da escravidão de 388 anos e uma das mais perversas, injustas, ricas e poderosas do mundo. Tão poderosa e corrupta que, em pleno século XXI, efetivou um golpe violento contra uma mandatária constitucional e legítima, que não roubou, que não cometeu crimes de responsabilidade e que foi eleita pelas urnas soberanas com quase 55 milhões de votos.

Como a direita usurpadora do poder central não conseguiu fazer de Lula mais um presidente trabalhista deposto por um golpe bananeiro e subalterno aos interesses dos EUA, os golpistas brancos e de direita, que se assemelham, e muito, com os bandos de grandes macacos, quando principalmente entram em conflito para ver qual será o grupo ou líder que terá a maior parte do espólio, neste caso a partilha do Estado nacional, optaram, espertamente e estrategicamente, por prender o ex-ministro e deputado José Dirceu.

Se não conseguiram colocar o presidente Lula na cadeia, prende-se o segundo político, na época, o mais importante e ideológico do PT e, consequentemente, mantém-se viva a campanha conspiratória e de destruição do Partido dos Trabalhadores, que passa a ser diuturna e, por seu turno, não saia nunca mais das manchetes dos jornais burgueses e comprometidos até seus pescoços com o golpe de terceiro mundo, desde os tempos de Getúlio Vargas.

Getúlio é o presidente estadista, trabalhista e nacionalista, que industrializou e desenvolveu o Brasil, bem como livrou o trabalhador brasileiro da semiescravidão da Política do Café com Leite controlada pelos oligarcas de São Paulo, que sempre lideraram conspirações e golpes de estado em âmbito nacional, como o é o caso do paulista golpista e usurpador, *mi-shell temer, e de sua alcateia de lobos, que se abrigam no PSDB de Fernando Henrique, Aécio Neves, Geraldo Alckmin e José Serra, partido de direita que se desmoralizou ao apoiar o golpe cucaracha, cujos candidatos a presidente não têm a confiança popular, conforme indicam seus baixos índices de popularidade, por intermédio de pesquisas atuais e elaboradas por institutos financiados e ligados aos interesses das oligarquias proprietárias da casa grande. Ponto.

Órgãos de comunicação privados se transformaram há muito tempo neste País em ferramentas e instrumentos de persuasão junto às camadas mais despolitizadas ao tempo que conservadoras e reacionárias da população brasileira, que estão presentes principalmente na lamentável classe média branca de alma e caráter coxinha.

As "elites" compreendem como funcionam os pensamentos e desejos das classes médias tradicionais e, consequentemente, conhecem seus princípios e valores muitos deles levianos e egoístas, pois sabedoras de que tais classes são preconceituosas e, por conseguinte, abertas para apoiar quaisquer movimentos que combatam a inclusão social e econômica das classes trabalhadoras, que comportam a maioria da população brasileira.

A verdade é que não existe, de fato, a classe média (pequena burguesia), porque mesmo a apoiar os interesses da grande burguesia, ela não é transformadora e, com efeito, não se transforma e nem se apresenta como classe, porque não põe a mão na massa como os trabalhadores do setor público, da indústria, do comércio e do campo, assim como não controla e não é proprietária dos meios de produção, que estão nas mãos dos ricos e dos muito ricos, estes sim formam também uma classe — o patronato, que emprega e investe, apesar de ser patrimonialista, sem generalizar.

Manter a classe média despolitizada e imbecilizada é trabalho estratégico e político da casa grande, porque sendo  uma verdadeira analfabeta política como ela o é e se orgulha de ser, mesmo a ter por inúmeras gerações pessoas formadas pelas universidades, a classe média tradicional continua ridiculamente alienada, com sonhos e devaneios de consumo e de status, que se concretizam em sua presumível e presunçosa ascensão social, o que verdadeiramente nunca acontece, a não ser com 0,5% de uma classe que está fadada a comer ovos (galinha) e arrotar caviar (ovas de peixe).

Entretanto, o principal papel das mídias privadas, que fomentaram todos os golpes de estado no Brasil, inclusive o de 2016, é manter a classe média coxinha e paneleira de barriga cheia sob seus tacões e influências, porque sabedoras que a classe média é leviana, ignorante, colonizada, racista, sectária e materialista.

Por passar a vida inteira a receber informações da imprensa ocidental e hegemônica, tornou-se, irreversivelmente, uma pseudo-classe idiotizada, intolerante e violenta, além de totalmente disposta a impedir, juntamente com a casa grande que a manipula e "massageia" seus sonhos de grandeza, a ascensão econômica e social do povo brasileiro, sendo que parte dele entrou também na conversa fiada de combate à corrupção.

Agora não adianta a classe média reclamar, depois do leite derramado e verificar que a deposição criminosa de Dilma Rousseff teve por motivo principal blindar a quadrilha de políticos que tomou de assalto o Palácio do Planalto, bem como impor, sem ter vencido as últimas quatro eleições, o programa ultraneoliberal do PSDB/PMDB/DEM/PPS, que na década de 1990 quebrou o Brasil três vezes, além de arrasar com a economia em termos globais, principalmente a partir de 2008.  

Os neoliberais são uns "gênios!" São, indubitavelmente, os gênios da roubalheira desenfreada e sem limites, a que transfere o patrimônio e o dinheiro públicos para a iniciativa privada, a mesma que se autoproclama competente, mas que vive a mamar nas tetas do Estado, a servir-se criminosamente dos impostos pagos pelo contribuinte, ou seja, os trabalhadores. Depois essa gente tacanha e de índole e espírito de porco vem com o papo furado e de má-fé que "não existe almoço grátis", um jargão dito e desdito pelos "liberais" farsantes, quando, evidentemente, o almoço grátis NÃO é para encher as barrigas deles.

Todavia, voltemos a José Dirceu. O militante político, que participou ativamente do enfrentamento à ditadura civil-militar, é um dos principais quadros históricos da esquerda brasileira, que injustamente encarcerado e em prisão perpétua paga o preço altíssimo e perverso de ter sido um dos principais estrategistas da primeira vitória presidencial de Lula, bem como efetivou ações como chefe da Casa Civil que contrariaram setores poderosos da capitalismo tupiniquim, a exemplo do cartel midiático controlado pela família Marinho.

A famiglia dona das Organizações(?) Globo, que jamais foi investigada a fundo e que promoveu o golpe contra Dilma Rousseff, repercute, sistematicamente, as acusações sem fundamentos e provas contra o Lula e blinda descaradamente os políticos que apoia, geralmente do PSDB, do PMDB e do DEM, que foram delatados como corruptos e criminosos dezenas de vezes pelos delatores da Lava Jato e presos pelo juiz seletivo e parcial Sérgio Moro, militante ativo e passional do PSDB do Paraná, que foi denunciado à ONU e a outros fóruns nacionais e internacionais, por ser um magistrado de caráter persecutório e a cometer inúmeros crimes.

Crimes a exemplo da divulgação ilegal do áudio em que a presidente Dilma e o ex-presidente Lula conversavam. Nos EUA, que a casa grande tupiniquim subalterna e os coxinhas com complexo de vira-latas tanto gostam e admiram, Moro certamente seria denunciado, julgado, demitido e preso. Ah, se não seria preso tal filhote de Mussolini...

Imagine o Moro, da província de Curitiba e totalmente ignorante, tais quais aos procuradores e delegados sobre como funciona o processo político de um governo de coalizão, a tornar público uma conversa entre Barack Obama e Bill Clinton? Não ficaria um minuto a mais a ocupar "seu" cargo. Ponto. Porém, o Brasil é uma bagunça, onde viceja a oligarquia que faz o que quer e o que lhe aprouver. O negócio é transformar "(...) o Brasil inteiro num puteiro, porque assim é que se ganha mais dinheiro (...)" — como dizia o poeta Cazuza. Moro, a morte de dona Marisa Letícia está na sua conta.

Dirceu também tentou mudar as relações institucionais entre os partidos, assim como enfrentou interesses de grupos que há décadas controlavam estatais e órgãos da administração direta e indireta, além de rever os recursos (dinheiro) destinado à publicidade oficial, no que diz respeito a democratizar e a equacionar as verbas que, em grande parte, ficavam nas mãos de empresas midiáticas como as Organizações(?) Globo, que mudou convenientemente a nomenclatura de seu nome para "Grupo Globo", além de monopólios midiáticos como os grupos da Folha, do Estadão, da Veja e da IstoÉ, dentre outros.

Dirceu foi transformado em bode expiatório e seu nome foi demonizado durante dez anos consecutivos, de forma impiedosa e desumana, sempre com objetivo político. Trata-se de um dos maiores linchamentos morais que tive a infelicidade de observar no Brasil e promovido pela imprensa golpista e corrupta, com o apoio de vazamentos propiciados por delegados e procuradores, com a aquiescência e a cumplicidade de juízes.

A PF, por exemplo, é um vazadouro de grande dimensão, e nenhum delegado foi afastado ou preso por vazar informações sigilosas, o que é crime. E quem comete crimes, que eu saiba, é criminoso. Como pode os operadores do Direito e os servidores de repressão a crimes cometerem crimes? É surreal, e somente em um País que sofreu um golpe de estado travestido de legal e legítimo que se permite tamanha ignomínia e infâmia. Este golpe é sórdido e infame, realidade que acarreta conflitos e divide, indelevelmente, o País. Não haverá paz. Sem justiça não há paz.

Lula é o alvo do consórcio de direita e politicamente mais poderoso que José Dirceu. Um político da grandeza histórica de Lula incomoda demais o status quo edificado por 517 anos pela casa grande de alma e espírito escravocrata. Lula, como Dirceu, não foi cooptado pelo sistema de capitais. Como também não serviram ao establishment, a exemplo do que fizeram e fazem os políticos que depois se mostraram comuns quando estiveram no poder, a exemplo de Eurico Gaspar Dutra, de Jânio Quadros, dos generais-presidentes do período militar, de José Sarney, de Fernando Collor, de Fernando Henrique Cardoso — o maior traidor da história do Brasil, juntamente com o lamentável e mega impopular *mishell temer, que jamais simbolizará o fracasso, porque se trata do próprio.

O arremedo de presidente, *mi-shell temer, é a quintessência da incompetência, da desfaçatez e da perversidade em relação ao desenvolvimento social do povo brasileiro e aos interesses do Brasil. Ele é o chefe de selvagens e bárbaros das oligarquias provincianas e violentas, que derrubaram a pontapés o portal da democracia e do Estado Democrático de Direito. Trata-se de indivíduo menor, minúsculo e de lixo político, porque se tornou abjeto por si só, por sua livre e arbitrária vontade.

A escória que o acompanha deveria ser impedida de conviver em sociedade. Gente de alta periculosidade tem de ser enjaulada. O problema é que o STF está no golpe e blinda o Moreira Franco, o Eliseu Padilha, o Romero Jucá, o Geddel Vieira Lima, o Renan Calheiros, o Rodrigo Maia, o José Agripino Maia, o José Serra, o Geraldo Alckmin, o Aécio Neves, o Pedro Parente — o Mão de Tesoura Neoliberal — e tantos e tantos outros, que deveriam, no mínimo, serem duramente questionados e processados, julgados e, se for o caso, presos.

Entretanto, não há panelas a receber "pauladas" de colheres ou o que o valha. Não há coxinhas com camisas da CBF e a reverenciar o pato golpista e corrupto da Fiesp, que ora está a se virar para tentar curar o tiro que deu nos próprios pés de seu pato insano e irresponsável, que cooperou, e muito, para destruir a economia do País e desmontar o Estado nacional, o maior responsável por fomentar a economia e fazer com que se criem empregos e renda, de forma que o dinheiro gire e chegue aos bolsos de todos os brasileiros.

Porém, o STF impede o Lula de assumir a Casa Civil, por considerar a nomeação "obstrução de Justiça", com o condestável e persecutório juiz Gilmar Mendes, do PSDB do Mato Grosso, a aprovar liminar para atender o juiz Sérgio Não Vem ao Caso Moro, do PSDB do Paraná. Depois o impoluto e burguês juiz, Celso de Mello, aprova a nomeação do Moreira Angorá Franco, citado inúmeras vezes na Lava Jato, fato este que não foi considerado como "obstrução de Justiça". Dois pesos para duas medidas ou É mole ou quer mais?

É estarrecedor o que se vê no Brasil. O STF se tornou bárbaro, pois injusto, partidário, ideológico sempre à direita e conspirador. Juízes se arrogam de justiceiros e intervêm na política a seus bel-prazeres. É o fim da picada. Ninguém acredita na Justiça burguesa de juízes coxinhas, que não honram suas togas. O STF foi mais uma vez desmoralizado, agora pelo seu decano, que está na Corte desde o Governo Sarney.

O Brasil precisa urgentemente fazer uma reforma no Judiciário. Não há mais espaço e tolerância para aturar juízes que agem e atuam como príncipes da República. Trata-se de acinte, de deboche e de falta de respeito. São servidores públicos mortais, que necessitam ir ao banheiro, comer, dormir, beber água e ter salários para pagar suas contas e de suas famílias. Que pasa?! Como viver em paz quando se sabe que juízes permitiram que se rasgasse a Constituição? Que se acumpliciaram com um golpe de estado abjeto e bananeiro? Como permitem que José Dirceu fique preso e toda essa cambada do PSDB, do PMDB, do DEM, do PP, do PSB e do PPS fique solta, a rir da cara da sociedade brasileira, que é tratada como idiota e otária?  

Como tais "príncipes" de togas, a serviço da casa grande, autorizam, sub-repticiamente, que os vazamentos se perpetuem, de forma seletiva, a minar, pouco a pouco, a moral e a autoestima do alvo dos vazamentos criminosos e seletivos? Como permitem prisões e coerções coercitivas de pessoas que ainda não foram comprovadamente consideradas ladras ou corruptas? Como permitem invasões a domicílios e que a imprensa golpista e corrupta faça da humilhação e da opressão contra as imagens das pessoas um circo de horrores, com jornalistas que se transformaram em vampiros das almas, da honra e dos espíritos alheios.

Como permitem todo tipo de covardia e perseguição, sem ter uma única prova por parte de procuradores, juiz e delegados, a exemplo do caso de Lula e sua família? Como permitem que procuradores fanáticos, inclusive com conotação religiosa, a sentirem-se como os "messias" do combate à corrupção, apresentem pelas mídias privadas e comprovadamente golpistas um powerpoint cretino, persecutório, leviano e que no fim se verifica que tal pantomima não passa de uma farsa, com o propósito de enlamear o nome de Lula e desqualificá-lo, além de desconstruí-lo como cidadão e político?

Como permitem que delegados da PF insultem a Dilma, o Lula e elogiem seu adversário político, o Aécio Neves, em redes sociais, em público? Como os juízes do STF e o PGR Rodrigo Não Devo Nada a Ninguém Janot permitiram que um corrupto e criminoso, como o Eduardo Cunha, fique quase um ano como presidente da Câmara, de maneira que ele pudesse receber o pedido de impeachment (golpe) contra Dilma Rousseff, presidente legítima, eleita pelas urnas soberanas com 54,5 milhões de votos e que jamais cometeu quaisquer crimes de responsabilidade?

Como o STF tem a desfaçatez, a imprudência, a insensatez e a total falta de civismo e republicanismo ao permitir que *mi-shell temer se blinde contra seus "supostos" crimes ao nomear, nada mais e nada menos, seu ministro da Justiça para o STF, que atende pelo nome de Alexandre Lex Luthor de Moraes, tucano empedernido, agente público e político que foi advogado do PCC e, pior do que isto, totalmente vinculado aos interesses do PSDB e agora do PMDB, que têm políticos que tomaram o poder central de assalto, mas que estão desesperados por saberem que podem ser presos pela Lava Jato.

Agora vamos à pergunta que não quer calar: O STF, a PGR/MPF e a PF querem mesmo prender os tucanos do PSDB, do PMDB e do DEM? Ou vão apenas consolidar o golpe terceiro-mundista e praticado por uma casa grande escravagista, com o PT dentro e a chave jogada fora? Com a resposta todos os golpistas do consórcio abjeto e infame de direita. Lula vai ser candidato.


O problema é que o juiz Sérgio Moro, do PSDB do Paraná, após três anos de perseguições e covardias não conseguiu de uma única testemunha e de um único delator ouvir qualquer acusação de que um dos dois maiores presidentes da República da história do Brasil — o outro é o Getúlio Vargas — é corrupto ou se aproveitou do cargo para se dar bem. Lula não roubou! O líder de esquerda vai ser candidato para retomar o desenvolvimento do Brasil. É isso aí.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

*temer afastará ministro denunciado, quando a verdade é que o *mi-shell 43 vezes delatado deveria ser afastado e processado

Por Davis Sena Filho — Palavra Livre


*mi-shelll temer, o presidente traidor e usurpador, porque traiu a presidente Dilma Rousseff e quase 55 milhões de eleitores, que votaram na mandatária trabalhista, legítima e constitucional para concretizar um golpe de estado travestido de legal e legítimo, é uma pantomima de si mesmo, além de ser, evidentemente, uma piada sem graça ou de mau gosto, pois nem pelo ridículo tal bárbaro preza, como acontece com as piadas que fazem as pessoas rir. A resumir: *mi-shell temer é realmente o que se pode e deve chamar de o fim da picada, com convicção.

Somente neste país de terceiro mundo, onde se perpetuam as provincianas classes ricas e médias analfabetas políticas, cucarachas e perversas, como o pica-pau do desenho animado, que um presidente ilegítimo e tratado como hilota pelas principais lideranças estrangeiras do planeta tem a cara de pau, a hipocrisia, o deboche e o cinismo de anunciar, como se ele fosse sério e, consequentemente, levado a sério, de maneira que se algum de seus ministros golpistas e entreguistas for denunciado pelo PGR Rodrigo Janot, o golpista-mor, que tomou a Presidência da República de assalto, juntamente com a alcateia que o apoia, "prontamente" afastará os lobos, ou seja, os seus iguais dos ministérios e do Palácio do Planalto.

Seria cômico se não fosse trágico, porque as palavras insanas e irresponsáveis de *mi-shell temer de afastar os corruptos de seu ministério corrupto soam como se ele tivesse a certeza absoluta de que pode fazer tudo, pois, como disse-lhe um dos fundamentalistas do mercado, Nizan Guanaes, publicitário derrotado nas últimas eleições presidenciais e tucano empedernido, *temer tem de aproveitar sua [imensa] impopularidade e de seu governo que está em baixa para fazer reformas impopulares. "Popularidade é uma jaula. O senhor tem que puxar isso para o senhor e falar à nação" - sugeriu Guanaes, em seu frenesi leviano e incontrolável, a se deleitar com o golpe criminoso que rebaixa o Brasil a um pardieiro para a comunidade internacional, pois um símio de zoológico de uma casta hegemônica, mas subdesenvolvida.

"Que pasa?!" — diria cidadão ou cidadã de língua espanhola ao Guanaes, marqueteiro inúmeras vezes derrotado e que, a despeito da venda do patrimônio público e do neoliberalismo ter falido em âmbito mundial, conforme reconhecimento do próprio FMI, a recrudescer tal fracasso principalmente a partir de 2008, esse sujeito, publicitário sem noção e interlocutor da sandice, compreende muito bem que tal governo golpista veio ao mundo natimorto e como tal, sem sombra de dúvida, irá terminar. Governo de golpistas sem autoridade das urnas, que tomaram o poder de assalto para se livrar da cadeia, vender o País e dar fim aos programas de inclusão social e aos projetos de infraestrutura e estratégicos não tem como dar certo.

*mi-shell temer — o Amigo da Onça — fará assim: a Procuradoria-Geral denuncia ministro corrupto ou corruptor, o presidente pária "sumariamente" o afasta provisoriamente. Posteriormente, a comprovar-se a denuncia contra os ministros corruptos de seu governo corrupto por parte do STF, o golpista hilota, então, afasta o corrupto ou os corruptos, se for o caso, definitivamente.

Não é "maravilhoso" e até mesmo "sensacional" o "republicanismo" barato ou de quinta categoria do *mi-shell? Nossa... É de se perder o fôlego! Como é sério tal presidente golpista, que traiu a democracia, as regras do jogo democrático, as eleições diretas, a dar um pontapé no Estado de Direito e a rasgar solenemente a Constituição, que foi simplesmente violada com a inacreditável e surreal cumplicidade e aquiescência dos operadores do Direito, que se encontram neste momento a ocupar, não somente o STF, a PGR e os tribunais inferiores, mas, sobretudo, as leis do País, conforme seus interesses mórbidos e suas intenções inconfessáveis, como, por exemplo, participar e dar sustentação ao golpe de estado violento e terceiro-mundista. Golpe é crime. Quem comete crime é criminoso. A cara e a alma da burguesia brasileira, que controla com mão de ferro as instituições brasileiras em proveito próprio.

Contudo, o golpista que está a desmontar violentamente o Estado brasileiro e a afundar o comércio e a indústria nacional, na maior cara de pau e presunção, anuncia, do alto de sua mediocridade política e de sua ignorância sobre as questões brasileiras, porque não conhece nada além de São Paulo e Brasília, no que se diz respeito a conhecer e compreender o Brasil e seu povo, *temer tenta se mostrar correto e justo, quando a verdade é que tal indivíduo não faz a mínima ideia do que se trata as duas virtudes que o golpista pensa ter, a exemplo do que fez com Dilma Rousseff.

Com o golpe, *temer demonstrou ao Brasil e ao mundo ser um sujeito desleal, desonesto, traiçoeiro e, com efeito, merecedor de todo desprezo por se tratar de um ser humano abjeto, conforme tem comprovado com seu programa "Uma Ponte para o Futuro", quando a verdade é que se trata de "Uma Ponte para o Inferno", cujo "diabo" que comanda seu desgoverno sectário, elitista e racista é o PSDB, aquele partido do golpista FHC — o Neoliberal I —, que já na distante década de 1990 implementou no Brasil os mesmos princípios econômicos que fracassaram no mundo inteiro e, obviamente, quebraram o Brasil três vezes. E só o *mi-shell temer não viu...

O problema para demitir o Careca ou Vizinho (José Serra), acusado de receber R$ 23 milhões pelo Caixa Dois da Odebrecht em apenas uma delação, ou o Primo (Eliseu Padilha), que recebeu R$ 4 milhões, ou o Angorá (Moreira Franco), acusado de receber R$ 1 milhão, além dos mais de 200 políticos e 20 partidos, que foram citados pelos 77 executivos da Odebrecht, *mi-shell temer, mais cedo ou mais tarde vai ter de se defender das 43 delações que pesam em seus ombros. Quarenta e três! É mole ou quer mais?

*temer ainda afirmou, do alto de sua arrogância, prepotência e soberba: (...)"Portanto, não se quer blindar ninguém". É sério? Não é. O presidente usurpador blefa, como blefam os profissionais dos jogos de cartas ou baralhos. O golpista, antes de blindar qualquer comparsa de golpe, tem de blindar a si, a sua pessoa, porque *temer é parte intrínseca e inerente do golpe de estado que derrubou Dilma Rousseff e jogou o Brasil na lama da discórdia e ao desrespeito e humilhação em termos mundiais.

O Judiciário deveria, sem titubear e sem vacilar, dar muita ênfase e importância às gravações de Romero Jucá, o líder do governo no Senado, que caiu rapidamente por ter sido gravado, a falar com o ex-senador Sérgio Machado, que também foi responsável pelas contas do PMDB, a conhecer também profundamente o PSDB, por ter sido político tucano no passado e, com efeito, ter conversado ao tempo que gravado, a falar com José Sarney e Renan Calheiros, que apoiaram o ex-deputado e agora presidiário, Eduardo Cunha, no sentido de ele dar início ao golpe bananeiro e cucaracha que aconteceu no Brasil.

*mi-shell temer é parte importantíssima dessa conspiração, que começou no Palácio do Jaburu e nos gabinetes das principais lideranças do PMDB e do PSDB no Senado e na Câmara. A PGR do Janot, o STF de Cármen Lúcia, a Vara do Sérgio Moro, o MP do Deltan Dallagnol e do Carlos Fernando, a PF do Leandro Daiello e seus subordinados Márcio Anselmo e Igor de Paula estão carecas de saber e compreender que o PMDB, o DEM, o PPS e, principalmente, o PSDB estão envolvidos até seus pescoços com a lama da corrupção na Petrobras, juntamente com as empreiteiras, além de terem esquematizado um golpe criminoso de Estado.

Não existem ingênuos, mas existem analfabetos políticos, pois após três anos de Lava Jato não é possível que esses servidores públicos não tenham a mínima ideia do que acontece no Brasil. Do contrário, só se essa gente estiver diretamente ligada ao golpe. Muitas pessoas da sociedade civil organizada e de instituições públicas afirmam, categoricamente, que o Judiciário é a base de sustentação do golpe e, por sua vez e como consequência, os tucanos são inimputáveis e o PMDB mantêm seus corruptos soltos, ao ponto de *mi-shell temer debochar da sociedade brasileira ao asseverar que os ministros corruptos de seu governo golpista serão afastados. Sugiro, então, que o *temer 43 vezes delatado afaste primeiramente e rapidamente a sua pessoa. Se demita *mi-shell! É isso aí.

*mi-shell temer - o nome de tal peçonha é sempre escrito em minúsculo, por se tratar de um pigmeu moral, político, citadino e golpista.

*mi-shell temer, além de ter seu nome sempre escrito em minúsculo, sempre terá seu primeiro nome escrito com as letras m-i-s-h-e-l-l. Portanto, o nome de tal desditosa peçonha passa a ser escrito no Palavra Livre como *mi-shell temer. PS: sempre em minúsculo.

*mi-shell é também conhecido pelo vulgo Amigo da Onça — o Usurpador Traidor.

*Golpista é palavra sinônima de *mi-shell temer.

*mefistófeles é *mi-shell temer.

*mi-shell temer é *mefistófeles.


*mefistófeles é sempre escrito em minúsculo.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Gilmar, *temer e PSDB querem livrar Cunha da cadeia, concluir o golpe e limitar a Lava Jato como arma contra Lula e o PT

Por Davis Sena Filho — Palavra Livre

imagem - estadão
Em depoimento ao juiz sonoramente vaiado em Nova York e de primeira instância, Sérgio Não Vem ao Caso Moro, o deputado cassado, Eduardo Cunha, um dos milhares de presos do sistema carcerário brasileiro, deu um inconfundível recado ao governo pária e golpista do presidente fantoche, *mi-shell temer, que é mais ou menos assim: "Ou vocês me soltam e deixam eu responder pelos meus crimes em liberdade, ou eu vou botar pra quebrar e entregar todo mundo, a começar por *temer, porque posso acusá-lo, e com provas, que ele comandava as nomeações na Petrobras".

As palavras de Eduardo Cunha soam como aviso ao tempo como ameaça. Evidentemente, o juiz Sérgio Moro e o procurador-geral, Rodrigo Não Devo Nada a Ninguém Janot não devem ter gostado de ouvir tais ilações em forma de ameaças, pois, seguramente, Moro, mais do que Janot, não quer ficar em uma sinuca de bico, já que passado mais de dois anos de Lava Jato só foram presos políticos do PT e uns poucos gatos pingados do PMDB e de outros partidos, a exemplo do PP.

Além disso, o jogo sujo dos operadores da Lava Jato ainda não conseguiu garantir que Lula não seja candidato nas eleições de 2018, sendo que o político trabalhista é o único do campo da esquerda que tem reais chances de vencer as eleições para presidente da República, e, por sua vez, acabar com a farra dos abutres que tratam o patrimônio público, a Constituição e os direitos civis como carniça. A eleição de um presidente legítimo é a única forma de uma País se tornar civilizado e buscar a união quando uma Nação está partida ao meio, como é o caso do Brasil.

Moro e seus pitboys da PF e do MPF sabem e compreendem que suas ações têm limites quando se trata de enfrentar a direita no poder, que ora se faz representada fortemente por intermédio de seus agentes políticos, que atuam e agem no STF e no Palácio do Planalto, sendo que agora estão mancomunados para estancar as investigações e as punições no âmbito da Lava jato, e, consequentemente, livrarem da cadeia e do impeachment o presidente golpista do PMDB, um dos sete principais chefes do golpe de terceiro mundo e de direita, que atende pelo vulgo de *mi-shell temer. Os outros são FHC, José Sarney, Aécio Neves, Eduardo Cunha, Rodrigo Janot e Sérgio Moro, com a participação incisiva, mentirosa e protofascista das Organizações(?) Globo, que mudou malandramente sua nomenclatura para "Grupo Globo".

O juiz (sic) Gilmar Mendes, do PSDB do MT (Mato Grosso) e do PMDB do *MT (*mi-shell temer), anunciou de forma altissonante que já está na hora de libertar os presos das masmorras da Lava Jato do Moro e do Dallagnol. Não que o juiz condestável e empresário se importe com os encarcerados. Gilmar é um estrategista da direita, e não foi à toa que ele se reuniu com o *temer e o Moreira Franco, com o *temer e Alexandre Lex Luthor de Moraes. Afinal, pensemos: os golpistas, na verdade, reuniram-se e conversaram para marcar posição, sem um mínimo de preocupação com que pense e deixe de pensar a sociedade brasileira sobre seus (maus) atos e ações.

Hipoteticamente, ficou acertado assim: Alexandre de Moraes como juiz do STF e Moreira Franco passa a ser ministro e, com efeito, a ser blindado com a impunidade, porque agora o Angorá, que não possui meia dúzia de votos em Niterói, só responde por seus crimes delatados pela Lava Jato, no âmbito do Supremo Tribunal Federal, onde Gilmar manda e desmanda, pisa e pisoteia, fala alto e grita, assim como influencia no jogo de xadrez da política brasileira, para que o golpe de estado travestido de legal e legítimo seja consolidado até 2018.

Todo esse processo, não se engane, é estudado e colocado em prática. A finalidade é garantir a proteção judicial dos implicados do PMDB, do PSDB e do DEM, na Lava Jato. As eleições de Rodrigo Maia (DEM/RJ) e Eunício Oliveira (PMDB/CE) como presidentes da Câmara e do Senado amparam e dão sustentação aos deputados e senadores dos partidos de direita golpistas, que formalizaram um pacto para derrubar Dilma Rousseff do poder, porque somente com sua deposição seria possível formar uma frente política e criminosa para limitar a Lava Jato às perseguições e punições contra os políticos e os aliados do PT.

A Lava Jato tem caráter persecutório, seletivo, parcial e, por seu turno, movimenta-se sempre no sentido de ser uma operação anti-Lula. É visível, e só não percebe e não enxerga quem não quer, por motivos de hipocrisia, cinismo, ideologia, partidarismo, injustiça, perversidade, preconceito, burrice e falso moralismo. No Brasil atual, trata-se do moralismo sem moral. Alexandre Lex Luthor de Moraes é o exemplo e a referência do que aconteceu no Brasil, a partir das manifestações de junho de 2013, quando os coxinhas vestidos com a camisa amarela da CBF corrupta exigiam que o Brasil oferecesse serviços de qualidade "padrão Fifa".

Isto mesmo, a Fifa corrupta tanto quanto o pato amarelo corrupto da Fiesp, que dava sombra, na Avenida Paulista, aos coxinhas de direita e sem discernimento sobre a história do País e de seus partidos, pois, irrefragavelmente, analfabetos políticos. Cooperaram para depor uma mandatária legítima, eleita legalmente e que não cometeu crimes de responsabilidade, bem como concordaram, arbitrariamente e despoticamente, que 54,5 milhões de cidadãos brasileiros tivessem seus votos invalidados e cassados por malfeitores, que tomaram de assalto o Palácio do Planalto.

Golpe à moda republiqueta bananeira e com o apoio, a conveniência e a cumplicidade do Judiciário, representado por juízes, procuradores, promotores e delegados, que, no decorrer desse processo vampiresco e covarde, mostraram e demonstraram que tinham partido, lado e cor ideológica. O lado do PSDB, do DEM e de seus aliados de golpe de estado contra os interesses e os sonhos de desenvolvimento econômico e justiça social dos trabalhadores, a camada mais nobre da sociedade brasileira.

Togados "ameganhados" que passaram a integrar a sedição contra o Governo democrático e trabalhista de Dilma Rousseff, o País, a Constituição e o Estado de Direito, sendo que esses indivíduos são servidores públicos e operadores do Direito. É o fim da picada. Um golpe bananeiro e terceiro-mundista rebaixou o Brasil a uma republiqueta de quinta categoria, ao ponto de o presidente golpista, *mi-shell temer, ser tratado por autoridades no exterior como um "macaquito" golpista, cucaracha e pária.

Trata-se de macaquitos usurpadores, que têm as caras e os focinhos desprezíveis e subdesenvolvidos da classe média coxinha reacionária e das oligarquias atrasadas e provincianas, que teimam em viver no século XIX, mas que não abrem mão de usufruir das tecnologias do século XXI e dos privilégios e benefícios que o Estado burguês e patrimonialista, assim como a luta de classes e suas hegemonias de poderes lhes proporcionam, por intermédio de uma estrutura social e econômica opressora, sectária, injusta e arcaica.   

A intenção primordial da escória de direita, entreguista e fundamentalista do mercado é fazer com que Lula, ainda neste ano de 2017, seja descartado da corrida eleitoral e o PSDB garanta que seu candidato vença e dê continuidade ao desmantelamento do estado nacional e imponha sua política econômica antissocial e ultraliberal, que se alicerça no neoliberalismo que afundou a Europa e os Estados Unidos, a partir de 2008.

O ultraliberalismo do PSDB e do PMDB, que retorna em 2016 por meio de um golpe de estado e que já tinha ferrado com o Brasil, quando o Governo de FHC — o Neoliberal Golpista I — foi ao FMI três vezes, de joelhos, humilhado e com o pires nas mãos, porque quebrou o Brasil três vezes. E a Globo et caterva chamam os economistas, financistas e diplomatas de prateleiras de FHC e da Globo News (são os mesmos) de gênios. Durma-se com um barulho desses. Seria cômico se não fosse trágico, porque, no fundo, é uma tremenda e retumbante palhaçada sem a mínima graça.

A verdade é que Gilmar Mendes, no STF, está a segurar o touro pelo chifre e precisou, com o intuito de atender às demandas golpistas e usurpadoras, indicar o ministro da Justiça, o Lex Luthor, para juiz do STF. Amarra-se aqui, ali e acolá... Faz-se um giro de 360 graus e eis que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, o mesmo que junto com os juízes sediciosos do STF permitiu que o ex-deputado, Eduardo Cunha, efetivasse o golpe contra a presidente legítima, Dilma Rousseff, reconhece que o golpe foi para estancar e limitar as ações e os atos da Lava Jato.

Todo esse processo político e judicial anda sozinho até chegar ao seu fim, a despeito de o Sérgio Moro, juiz de província e embriagado pelas luzes de ribalta da imprensa golpista e de negócios privados inconfessáveis, ser parte intrínseca da máquina jurídica e judiciária que se aliou aos interesses da burguesia e dos partidos políticos de direita que a representa, a exemplo do PSDB, do DEM, do PPS e do PMDB.

O problema é como, por exemplo, explicar por que o Moreira Angorá Franco se tornou ministro logo após seu nome ser delatado no âmbito da Odebrecht dezenas de vezes, bem como convencer os cidadãos intelectualmente independentes que a nomeação de Alexandre Lex Luthor de Moraes não é uma forma de limitar a Lava Jato ao PT e livrar da cadeia os corruptos e corruptores do PSDB, do DEM e do PMDB e, mais do que isto, blindar o golpista *mishell temer, de forma que seja assegurado a permanência do governante usurpador, ilegítimo e pária no poder até o ano eleitoral de 2018.

Os golpistas acreditam que a permanência deles no poder abre um leque de oportunidades matreiras e ilegítimas,  com chances, inclusive, de se tornar uma eleição indireta e, por sua vez, garantir o PSDB no poder, a realizar, enfim, sua política privatista e entreguista sem ser duramente questionado, bem como garantir aos ricos e muito ricos um governo dedicado, caninamente, aos seus interesses patrimonialistas e econômicos. Afinal, quem tem um pouquinho de massa encefálica e sensatez compreende muito bem que o Brasil e seu povo já vivem em um ditadura branca, pois disfarçada.

O PSDB no poder, tem de se entender esta questão, é a concretização de um processo para que haja um maior controle da Lava Jato. O PSDB e a imagem de seu espelho, o DEM, estão fortemente presentes no Poder Judiciário e no aparelhamento do Estado nacional. Diziam, a distorcer a verdade, que o PT aparelhava o Estado, mas a verdade é que o PT foi republicano e permitia que as categorias de juízes e procuradores escolhessem, em lista tríplices, os seus togados preferidos para assumir cargos de relevância em suas instituições.

O PT fortaleceu a PF, a liberá-la para agir sem ser controlada, fato este que também é uma faca de dois gumes. Foi o PT que criou a Controladoria Geral da União (CGU), que foi extinta, obviamente, pelo desgoverno de *temer, e o Portal da Transparência, além de nunca se interpor no que é relativo às ações da PGR/MPF. O resto é bravata, safadeza e mentira da direita brasileira, que, verdadeiramente e historicamente, sempre se locupletou do Estado nacional e dos estados da Federação para proveito próprio, inclusive a transferir seus patrimônios para a iniciativa privada, que, na verdade, sempre viveu do dinheiro público. O grande empresariado brasileiro gosta mesmo é de tetas estatais fartas, como comprovam seus benefícios e privilégios no decorrer da história do Brasil. Francamente!

Não haveria golpe sem a cumplicidade e o apoio criminoso do Judiciário. Por intermédio da influência do PSDB neste campo, o Judiciário (STF, PGR/MPF e PF) se torna cada vez mais parcial, seletivo, politizado e ideologizado. A resumir: o Judiciário se torna partidário e, consequentemente, o esteio de seus protegidos e aliados, como o são, sem sombra de dúvida, os políticos do PSDB, do DEM. do PPS e agora os do PMDB, que juntos formaram um consórcio de direita que implementou no Brasil seus projetos e programas, assim como seus interesses à força, doa a quem doer, inclusive as urnas onde o povo brasileiro depositou o voto soberano, porque, de acordo com a Constituição, o "Poder emana do povo e em seu nome deve ser exercido". Ponto!

A nomeação de Lex Luthor para juiz do Supremo faz da Corte instituição moralmente falida e diminuta. Tão minúscula como o condestável juiz Gilmar Mendes, que o nomeou em acordo com o golpista *mi-shell temer. Contudo, e para o desgosto do PMDB, do PSDB, da PGR e da Vara provinciana de Moro, que depois de ser vaiado em Nova York quer ouvir o Lula, apesar dos 27 depoimentos de delatores que eximiram o Lula de quaisquer cometimentos de crimes, o Eduardo Cunha existe, pois está vivo. Aliás, ele é muito vivo.

Pois bem, não é que essa gente togada, que recebe salários pornográficos, porque muito acima do que a Constituição permite, não sabe o que fazer com o Cunha que realizou depoimento para o Moro? É como uma pessoa ter de carregar um baú pesado e sem alça, ou seja, o sujeito fica cheio de mãos - uma verdadeira saia justa. Ontem, dia 8, e esta data é muito importante e a sociedade precisa ficar alerta, a defesa de Cunha entrou com um pedido de habeas corpus. Agora resta ao País esperar a decisão do STF.

Se o Supremo negar o HC, talvez Eduardo Cunha, um dos "pais" do golpe de estado de 2016, resolva abrir o bico, porque ele disse ao juiz Moro, do PSDB do Paraná e que, certamente, deve ter detestado ouvir o Cunha esclarecer que o *mi-shell temer era o principal responsável pelas nomeações de diretores na Petrobras e não o Lula e a Dilma, para o seu desgosto de juiz de primeira instância, o Brasil poderá, até que enfim, saber realmente até onde o Judiciário protegeu e blindou os corruptos e os corruptores do PSDB e de todos os partidos que assaltaram o Palácio do Planalto para não serem presos.

Houve um pacto conspiratório entre criminosos, e o Moro vai ter de se virar para que a Lava Jato não se transforme uma pantomima de si mesmo, a ser vergonhosamente desmoralizada pelos políticos que foram protegidos pelos meganhas da PF e os togados do MPF/PGR , do STF e, evidentemente, pelo juiz Moro e seus "dallangnois" do PowerPoint, além dos delegados cruzados aecistas.

Creio, inclusive, que a mulher e a filha do Eduardo Cunha ainda não foram presas para que a republiqueta bananeira e cucaracha, dominada por golpistas e quadrilheiros heróis dos coxinhas paneleiros de barrigas cheias não exploda de vez. O reconhecimento do PGR Rodrigo Não Devo Nada a Ninguém Janot de que a nomeação de Alexandre Lex Luthor de Moraes para juiz do STF tem a finalidade de controlar e limitar a Lava Jato significa a desmoralização do Judiciário. Este fato é emblemático.

Porém, daqui a alguns anos, quando terminar a crise política estabelecida propositalmente no Brasil a partir de Aécio Neves (PSDB), que não aceitou sua derrota eleitoral para Dilma Rousseff, o Judiciário vai ter de passar por uma profunda reforma, porque não é mais possível tolerar que togados de classe média concursados se comportem como príncipes e se aproveitem do poder e de seus cargos para intervir na política e se beneficiar com salários altíssimos e mordomias de toda monta pagas pelo dinheiro público dos contribuintes.  

A direita, a verdadeira direita, a dona do sistema de capitais e da casa grande não é brincadeira. A alta burguesia tupiniquim aliada da plutocracia internacional está a ensinar ou a dar uma lição a esses servidores públicos do Judiciário sobre quem de fato manda, a despeito de procuradores, delegados e juízes terem poder para investigar, denunciar, julgar e, se for o caso, prender criminosos como punição.  

Entretanto e apesar das mil jogadas que envolvem a luta pelo poder no Brasil de hoje, a grande questão da direita partidária, judicial e judiciária é o que fazer com o Lula politicamente e juridicamente. A Lava Jato é destinada para o Lula e não para o Aécio Neves, o Fernando Henrique, o Geraldo Alckmin, o José Serra, o *mi-shell temer e sua trupe de ministros que caiu a conspirar contra a Lava Jato, que vai ficar lenta, além dos ministros que estão ainda no poder por um fio.

Não esqueça, no Brasil os tucanos são i-nim-pu-tá-veis e todo mundo é tratado como burro e idiota, mesmo se você não se considerar idiota e burro. É desta forma que a imprensa corrupta e golpista te trata, mas a verdade é que é o cidadão politizado que ouve, vê e lê a notícia e, por intermédio dela, cria sua opinião, até porque a realidade é que opinião publicada não é opinião pública, como pensam, soberbamente e ridiculamente, os comentaristas, editorialistas e colunistas da imprensa burguesa e de mercado.       

As longas prisões preventivas do tucano Moro podem estar com os dias contados, porque na verdade são ilegais. Gilmar Mendes, da Segunda Turma do STF, quer, com o apoio dos juízes Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski, dar fim a esse processo kafkiano e, com efeito, relaxar as prisões após 60 dias.

Se acontecer a soltura dos presos, notabiliza-se como um soco no estômago de Sérgio Moro e sua galera fundamentalista da seletiva e persecutória Lava Jato, quando se trata do PT e somente do PT. Para o Moro, ficará apenas a perseguição canina a Lula, à sua família e ao PT e suas lideranças. A ONU está de olho... Isto pode. Isto o STF deixará acontecer, porque integrante do consórcio de direita que golpeou a democracia brasileira.

Porém, o problema é que o Lula não consta nas listas de delações, pelo simples fato que o político trabalhista e de esquerda não roubou e governou com sucesso e republicanismo. O pecado de Lula foi ter sido presidente, um dos melhores do Brasil em todos os tempos, pois o outro foi o estadista Getúlio Vargas. Este é o maior crime do Lula: ter sido presidente do Brasil, mesmo a olhar para o seu passado de retirante nordestino e operário de fábrica. 

O PSDB, o DEM, o PMDB e o STF não são fáceis. A verdadeira direita com bico e plumagem de tucano. A verdadeira proprietária da casa grande udenista. Não é mesmo, PGR Rodrigo Janot? É isso aí.

*mi-shell temer - o nome de tal peçonha é sempre escrito em minúsculo, por se tratar de um pigmeu moral, político, citadino e golpista.

*mi-shell temer, além de ter seu nome sempre escrito em minúsculo, a partir de agora terá seu primeiro nome escrito com as letras m-i-s-h-e-l-l. Portanto, o nome de tal desditosa peçonha passa a ser escrito no Palavra Livre como *mi-shell temer. PS: sempre em minúsculo.

*mi-shell é também conhecido pelo vulgo Amigo da Onça — o Usurpador Traidor.


*Golpista é palavra sinônima de *mi-shell temer.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

*temer e Moraes consolidam o golpe, desmoralizam a Lava Jato e fazem do STF um tribunal minúsculo

Por Davis Sena Filho — Palavra Livre


Quem nomeou Alexandre Lex Luthor de Moraes, ex-advogado do PCC para o STF, foi o juiz Gilmar Mendes — o Condestável do MT —, sigla que significa ao mesmo tempo Mato Grosso e *mi-shell temer. (DSF)

Antes de tudo e qualquer coisa: o STF é muito menor do que o Brasil. O Supremo é diminuto.

O ministro golpista Alexandre de Moraes — o Lex Luthor, o Pequeno Mussolini — vai deixar o Ministério da Justiça para assumir cargo de juiz do STF. Homem de confiança dos tucanos e também do PMDB do presidente golpista e usurpador, *mi-shell temer, Luthor vai "parar essa porra" toda, conforme afirmou aos seus cúmplices e asseclas o líder do Governo no Senado, Romero Jucá (PMDB/RR), ao se reportar à Lava Jato, do juiz de primeira instância, seletivo e parcial, Sérgio Não Vem ao Caso Moro.

Diferentemente do que sempre se apresentou em público, como um autêntico falastrão midiático, desta vez o magistrado de alma tucana da terra das Araucárias resolveu colocar o galho dentro e afirmou aos seus aliados da imprensa privada brasileira, a mais corrupta e golpista do planeta, que não teceria comentários sobre a nomeação de Lex Luthor, sujeito despreparado para assumir cargo tão importante do STF e que sempre tratou questões sociais e trabalhistas como caso de polícia, como compravam seu passado e sua atuação leviana e radical à frente da Secretaria de Segurança de São Paulo, no governo direitista de Alckmin, e do próprio Ministério da Justiça.

A nomeação de Alexandre de Moraes, advogado e professor acusado de atuar como um pitbull do sistema que controla o mercado de capitais e privilegia os interesses da alta burguesia nacional e da plutocracia internacional, exemplifica, sobretudo, que o golpe que derrubou uma presidente legítima e constitucional tinha como pedra fundamental impedir que quadrilheiros, os que compõem o Governo Federal e tomaram de assalto o Palácio do Planalto, fossem presos por cometerem incontáveis crimes. Delinquências que há muito tempo estão a ser conhecidas pelas delações de políticos, executivos, servidores, doleiros e empresários, que há décadas roubam o Brasil em bilhões e bilhões de dólares, a impedir que tão rica nação e povo trabalhador se desenvolvam e tenham a oportunidade de viver em um país justo, igualitário e democrático.

Contudo, é assombroso ao tempo que assustador perceber que a indicação de Lex Luthor, indivíduo de atos e ações fascistas, tem como propósito promover, com o apoio e a garantia do condestável juiz Gilmar Mendes, o bloqueio das ações da Lava Jato, no que tange principalmente às delações da Odebrecht e da Andrade Gutierrez, porque, se pararmos para pensar, o presidente golpista e traiçoeiro, cujo governo é tratado internacionalmente como pária e entreguista, foi delatado 43 vezes somente na Odebrecht.

*mi-shell temer é o chefe principal do golpe bananeiro e terceiro-mundista, cujo protagonismo é dividido com o "Mineirinho" ou "Chato", alcunha do megadelatado Aécio Neves, senador da República e do PSDB, que também se aliou a outro patife, o deputado preso, Eduardo Cunha, que já ameaçou abrir a bocarra se sua filha e mulher forem presas, como o foi Adriana Anselmo, mulher de Sérgio Cabral (PMDB), ex-governador do Rio de Janeiro. Dois pesos e duas medidas. Manter a mulher e filha de Cunha soltas significa garantir a impunidade de *mi-shell temer e a escumalha que o acompanha, a ter juízes, procuradores e delegados como cúmplices de criminosos. É o fim picada.

E tudo isso para derrubar a presidente trabalhista Dilma Rousseff do poder e impedir que o líder de esquerda, Luiz Inácio Lula da Silva, se candidate a presidente da República, em 2018. Destruíram a economia do Brasil, rasgaram a Constituição e mandaram para o espaço o Estado de Direito para que a direita brasileira, a que escravizou seres humanos oficialmente por 388 anos, voltasse a tomar conta da Presidência e, principalmente, do Estado brasileiro, a fim de transferir o patrimônio público para a iniciativa privada, bem como dar fim aos programas de inclusão social, o que dificulta, sem sombra de dúvida, a ascensão dos brasileiros mais pobres.

Manter grande parte da população como mão de obra barata é a intenção, assim como mantê-la pouco instruída é uma ferramenta de dominação de classe e uma forma perversa de fazer com que o povo não tenha consciência política e, com efeito, não tenha também voz ativa e poder de reivindicação.

Verdadeiros cafajestes assumiram o poder da República, e a imprensa internacional percebeu rapidamente, assim como inúmeros líderes mundiais. O Brasil, na verdade, vive uma ditadura branca, como demonstra a vergonhosa nomeação de Alexandre Lex Luthor de Moraes, que se juntará a juízes de um STF, que permitiu que um bandido retaliasse Dilma Rousseff por ela não protegê-lo quanto à sua corrupção, fato este que permitiu que o processo de golpe se concretizasse, na Câmara e depois no Senado. 

Porém, considero estarrecedor o STF ter em suas fileiras um juiz de tão baixo nível político, social e comprometido com o golpe de estado e a blindagem de seus parceiros encastelados no Palácio do Planalto, no Congresso, no governo Alckmin, como o é o Lex Luthor. Trata-se de um tucano dos quatro costados e que sempre serviu aos interesses da casa grande paulista e agora da brasileira, a usar desta vez uma toga preta, a refletir a escuridão de sua carreira política repleta de polêmicas e de atividades policialescas, que deixam qualquer um com os cabelos em pé.

É inacreditável que para consolidar o golpe, a Lava Jato, useira e vezeira em cometer ações e atos arbitrários e covardes contra seus inimigos políticos, a exemplo de Lula, Dilma e o PT, transforme-se, com o Lex Luthor no Supremo, em uma "Lava Lenta", aliás, lentíssima, pois, além de pecar pela seletividade e parcialidade, o que a torna persecutória, com o apoio das mídias burguesas, que tem a finalidade de fazer as cabeças de coxinhas despolitizados, mas politicamente conservadores e preconceituosos, continua mesmo desmoralizada a manter Lula no olho do furacão, pois o que interessa não é mais prendê-lo e sim desconstruir sua imagem de forma intermitente e mantê-lo diuturnamente na imprensa de mercado como se fosse criminoso. Não interessa ao capitalismo mundial o retorno de Lula ao poder. O Brasil é muito rico e os grandes capitalistas não podem mais abrir mão de suas riquezas e para isso contam com o PSDB, o PMDB, o DEM e seus aliados, porta-vozes da plutocracia e representantes de seus interesses.

É inaceitável e altamente imprudente que a Lava Jato enverede por caminhos ainda mais tortuosos e aceite que se coloque uma pá de cal em todo esse processo jurídico e judicial, para que criminosos que tomaram o poder de assalto não sejam punidos e possam, posteriormente, governar o País, como se tudo estivesse como dantes no quartel de Abrantes. A verdade é que a faca e o queijo estão nas mãos de Rodrigo Não Devo Nada a Ninguém Janot, o procurador-geral da República, que sabe e compreende muito bem que a questão dos golpistas e usurpadores é manter o poder e o golpe a qualquer preço.

Janot se comporta como galinha morta ao tempo que como raposa. Tem demonstrado, tanto quanto os procuradores-gerais que os antecederam, que tal cargo de chefia da PGR-MPF é político e, mais do que esta realidade, é profundamente ideológico, sempre à direita e a compor com os políticos e a imprensa de mercado, que conquistaram o poder por intermédio de um golpe de estado violento, mas travestido de legal e legítimo contra a presidente constitucional, Dilma Rousseff.

A mandatária eleita legalmente com 54,5 milhões de votos, sem ter cometido quaisquer crimes de responsabilidade, porque comprovadamente honrada e honesta, realidade esta que não acontece com políticos golpistas do PMDB, do DEM, do PPS e do PSDB, que foram gravados, a combinar o fim da Lava Jato e a fazer afirmações gravíssimas, pois conspiravam para derrubar Dilma e, por conseguinte, estancar a sangria que a Lava Jato faria por intermédio das delações premiadas.

Delações que premiam empresários, executivos e servidores públicos riquíssimos, mas mantém, sem provas cabais ou sólidas, figuras políticas históricas, a exemplo de José Dirceu, que foi condenado à prisão perpétua, por um juiz de primeira instância, que cometeu crimes comprovados, a exemplo do vazamento de diálogos entre Dilma Rousseff e Lula, com o propósito de impedir que Lula assumisse a Casa Civil.

O mesmo caso se dá com o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, que está preso sem ter sido provado que tenha cometido crimes. Além do mais, até os mundos mineral e vegetal sabem e compreendem que todos os partidos políticos tem tesoureiros em seus quadros, bem como são as mesmas empresas e empresários que financiam campanhas políticas e pagam propinas, ou seja, são responsáveis diretas por existirem corruptos e corruptores.

Então, vamos à pergunta que não quer se calar: por que somente o ex-tesoureiro do PT está preso, sem ter sido comprovado, de fato, que o dinheiro da campanha do PT foi doado de forma ilegal? Respondo: porque a Lava Jato é uma operação orquestrada e forjada somente para derrubar o governo de Dilma, destruir o PT, prender suas lideranças, desconstruir o estado de bem-estar social e impedir que Lula seja candidato a presidente em 2018. Ponto!

Vamos, então, à outra pergunta que não quer calar: por que a direita está a brigar e a disputar poder e espaço entre si? Respondo: por que, apesar de serem golpistas e direitistas, são grupos antagônicos e que disputam o mesmo espaço governamental, jurídico, empresarial e político.

Golpe é golpe, golpe é crime, e os abutres disputam quem vai levar a maior parte da carcaça, ou seja, o espólio, o prêmio, que é o controle do Estado e o poder de decidir as políticas públicas, tanto no âmbito da economia quanto no que diz respeito a administrar o País em todos seus setores, desde a diplomacia até as forças armadas. O Estado brasileiro é a vaca premiada de tetas gigantescas para a burguesia dona da casa grande mamar sem parar, como leitoa que mama as tetas da porca deitada.

O vaiado em Nova York e contestado Sérgio Moro, com o apoio do juiz Gilmar Mendes, que acabou de empossar o medíocre Alexandre de Moraes como juiz do STF, interpretou o movimento político de Dilma e Lula como "obstrução" da Justiça. Entretanto, os dois capas pretas de direita e testas de ferro das oligarquias mais atrasadas e perversas do mundo, não interpretam as ações de *mi-shell temer, Eliseu Padilha, Romero Jucá, José Sarney, Renan Calheiros, Eunício Oliveira, Moreira Franco, Geddel Vieira Lima, Sérgio Machado et caterva como obstrutores da Justiça, a conspirarem contra os andamentos dos processos jurídicos e policiais da Lava Jato.

De forma alguma, tanto que eles estão livres, leves e soltos, a rirem da cara dos brasileiros e a tratarem a sociedade como idiota, afinal parte dela, a que se veste de amarelo e bate panela de forma ensandecida e tresloucada está a ser empalada em seus direitos trabalhistas e previdenciários e ainda ri e bebe suco de groselha. Durma-se com um barulho desse... Acabou, Moro. Alexandre de Moraes, Gilmar Mendes e outros juízes conservadores do Supremo não permitirão que vossa excelência continue com seu reinado tão sólido como um castelo de areia à beira das ondas do mar. Nada disso. Tsc, tsc, tsc...

Aqui é a República das Bananas, juiz Moro, procuradores Deltan Dallagnol e Carlos Fernando, delegado Márcio Anselmo,  onde os verdadeiros donos do poder dão golpe de estado, vendem o País, destroem a economia e ainda reprimem abaixo de porrada os trabalhadores e a população. Isto aqui é um País que se mata negros e índios, cujos índices de homicídios chegam a quase 60 mil mortes por ano. Aqui, em terras da Banânia, retira-se direitos civis e se rasga a Constituição para que cafajestes ou canalhas tomem o poder de assalto contra uma presidente constitucional, como o fazem os assaltantes nas ruas, nas lojas, nas casas e nos bancos.

Aqui, na Banânia, juízes, delegados da PF e procuradores prendem e perseguem as pessoas sem se reportarem aos autos e muito menos à verdade, que se baseia no contraditório. Aqui, neste País amante do retrocesso, vive a casa grande mais atrasada e violenta do mundo, que vê o futuro pelo espelho retrovisor e que sonha em voltar à era pré-Getúlio Vargas. Aqui o vale-tudo está completo: o STF é realmente muito menor do que o Brasil e o seu povo. O Supremo é diminuto! Viva o Brasil! Viva! É isso aí.

*mi-shell temer - o nome de tal peçonha é sempre escrito em minúsculo, por se tratar de um pigmeu moral, político, citadino e golpista.

*mi-shell temer, além de ter seu nome sempre escrito em minúsculo, a partir de agora terá seu primeiro nome escrito com as letras m-i-s-h-e-l-l. Portanto, o nome de tal desditosa peçonha passa a ser escrito no Palavra Livre como *mi-shell temer. PS: sempre em minúsculo.

*mi-shell é também conhecido pelo vulgo Amigo da Onça — o Usurpador Traidor.

*Golpista é palavra sinônima de *mi-shell temer.

*mefistófeles é *mi-shell temer.

*mi-shell temer é *mefistófeles.


*mefistófeles é sempre escrito em minúsculo.