Google+ Badge

sábado, 24 de dezembro de 2016

Aqui é a Banânia, onde FHC lidera golpe e, hipócrita, fala em democracia

Por Davis Sena Filho – Palavra Livre


Lá fora e nos países os quais Fernando Henrique Cardoso — o Neoliberal Golpista I — tanto admira e faz questão de visitá-los, sendo que em dois (EUA e França) o ex-presidente tucano da Banânia tem apartamento, mas, ao que parece, não aprendeu nada e coisa alguma sobre como apenas uma dezena de países capitalistas se desenvolveram em relação a mais de uma centena de países capitalistas, que são pobres e com economias desorganizadas e incipientes, apesar de o grão-tucano ser sociólogo, mas não sabe nada de povo e muito menos conhece as realidades do Brasil.

Se o tucano sabe e compreende, certamente pouco se importa como demonstrou em seus dois terríveis governos cinzentos e perversos, quando o País era coberto por uma escuridão de despropósitos e de desrespeitos, pois tal mandatário, o defensor e porta-voz da alta burguesia, das oligarquias e da plutocracia, governou para os ricos e desmontou o estado nacional, de forma que o Brasil seja um País que atenda às necessidades e às demandas de apenas dez mil famílias, que controlam anualmente o fluxo monetário e orçamentário de R$ 600 bilhões.

Os brasileiros ricos e muito ricos têm no exterior cerca de US$ 500 bilhões, realidade perversa que permite que menos de 1% da população deste País de 207 milhões de brasileiros imponha ilegitimamente seus projetos e programas financeiros e econômicos, que envergonham a condição humana e denotam que a casa grande brasileira não é apenas patologicamente perversa, mas, sobretudo, disposta a pagar o preço que for para que o golpe bananeiro de estado seja concretizado.

Consolidá-lo, mesmo se houver uma convulsão social e a desconstrução de um estado que deveria se preocupar também com o social ao invés de se dedicar a apenas transferir criminosamente as riquezas do Brasil, bem como a renda e os recursos dos trabalhadores brasileiros, que estão a ter também seus direitos trabalhistas e previdenciários retirados por golpistas e usurpadores infames, que tomaram o poder central de assalto, como os bandidos assaltam as residências, as pessoas nas ruas, as lojas e os bancos.

O PSDB e seu parceiro de golpe de estado, o PMDB, estão a praticar crimes sem fim, a começar pela Lava Jato, que é, indelevelmente, o alicerce de um processo draconiano e mais político do que jurídico, cujo PSDB é o grande beneficiado, porque somente seu mais poderoso adversário, o PT, tem sido punido e perseguido por delegados, procuradores e juiz que estão a viver em um mundo paralelo, como se fossem astros de suas circunstâncias, sendo que na vida real os tucanos, delatados incontáveis vezes por dezenas de corruptos e não corruptos presos e liberados, ainda não sofreram quaisquer consequências por suas ações e atos criminosos.

Corrupção ativa e passiva, sonegação, lavagem de dinheiro, contas não declaradas no exterior, abuso de poder, tráfico de influência, crimes de responsabilidade, ameaças, extorsão e desvio de dinheiro público, dentre inúmeros crimes praticados pelos tucanos do PSDB, do DEM, do PPS e do PMDB, que se reuniram em um consórcio de direita para desconstruir o incipiente estado de bem-estar social que estava a ser construído pelo PT, apesar de seus erros, reconheço, mas que teve, no poder, muito mais acertos.

Se olharmos para os legados dos dois governos de Lula e para o primeiro de Dilma Rousseff perceberemos, efetivamente, que o Brasil e seu povo avançaram, e muito, em todos os ramos de atividade humana e que a economia do País “bombou”, assim como os inúmeros programas de inclusão social, da educação (Enem, Fies, Sisu e ProUni) ao Bolsa Família e ao Mais Médicos, do Luz para Todos ao Pronatec e à agricultura familiar, além do crescimento e desenvolvimento da infraestrutura do Brasil, que fizeram deste País, em pouco tempo, uma democracia vigorosa e uma economia das mais poderosas do mundo, que chegou a ser a sexta.

A recuperação da indústria naval, que estava quase extinta, as reformas e recuperação dos portos e aeroportos, a construção de submarinos nucleares, a construção de hidrelétricas, a recuperação das rodovias, a transposição do Rio São Francisco e a conquista da Olimpíada e da Copa do Mundo são exemplos prontos e acabados de que realizá-los é uma questão de vontade e de respeito ao povo brasileiro, coisa que a direita no poder nunca teve e jamais terá, porque sempre tratou a cidadania do brasileiro como algo irrelevante ou que não vem ao caso.

Lula e Dilma provaram que o Brasil poderia ser independente e seu povo emancipado, mas que somente bastava boa vontade política, coisa que a direita promotora de golpes nunca fez e nunca fará, como se vê, agora, com o governo golpista de *mi-shell temer e os lacaios que o apoiam. As aristocracias nacional e internacional se assustaram e se surpreenderam, porque perceberam que iriam perder o “fazendão” exportador de commodities e com milhões de trabalhadores como mão de obra barata e a seu serviço. Por isso que as “reformas” de *temer/PSDB visam a precarização do trabalho e a tomada do dinheiro dos trabalhadores, no que concerne às aposentadorias.

Fernando Henrique Cardoso, como todos os membros do consórcio de direita que derrubou a presidente legítima e constitucional, Dilma Rousseff, perceberam esse processo desenvolvimentista e de garantia de direitos e de acesso ao consumo, à educação e à saúde, bem como o Brasil se descolou dos Estados Unidos diplomaticamente, o que gerou controvérsias, polêmicas, maledicências e ódios. Muito ódio e intolerância, diga-se de passagem, por parte da burguesia e dos magnatas bilionários de imprensa e seus pitboys amestrados de telejornais.

É como se esses abutres golpistas dissessem: “Olha o Brasil do terceiro mundo querendo pôr a cabeça pra fora! Ah, não vai mesmo! Abusado! Não sabe o seu lugar!” E deu no que deu. FHC — o Neoliberal Golpista I — liderou os bastidores do golpe cucaracha, sem-vergonha, bananeiro e traiçoeiro. Como Calabar, Silvério dos Reis, Cabo Anselmo e *mi-shell temer, Fernando Henrique arregaçou as mangas e foi organizar o golpe, a ter seu alter ego, Aécio Neves, a fazer o jogo sujo em público, quando se recusou, como fazem os bárbaros e selvagens do terceiro mundo e de todos os mundos, a aceitar o resultado das eleições — a sua derrota.

Os tucanos e seus sócios do golpe bananeiro ficaram indignados, inconformados e, violentos tais quais as castas ricas que representam, partiram para o enfrentamento até que o governo legítimo, democrático e trabalhista de Dilma Rousseff ficasse engessado, sem conseguir governar, pois sua administração foi inviabilizada pelas ações espúrias e dignas de cafajestes do Congresso, do Judiciário e da imprensa de mercado, que, juntamente com o PSDB (DEM e PPS), formam o consórcio de direita, entreguista, contra os interesses dos trabalhadores e dos pobres, mas favorável ao capital, ao rentismo, à especulação e ao estado patrimonialista, de onde a burguesia brasileira suga as riquezas para se locupletar como paxás e nababos.

E é isto que os conservadores endinheirados e seus representantes são. Nunca tenha dúvida, como também não é de bom alvitre ter dúvida de que a família Marinho et caterva estão cagando e andando para o Brasil e seu povo. Se o PT e suas lideranças tivessem ouvido mais os profissionais da imprensa progressista, que romperam com o sistema de comunicação empresarial controlado por dez famílias em todo o País, certamente que o Brasil hoje teria efetivado o marco regulatório das mídias, como acontece nos países desenvolvidos que tanto a mídia tupiniquim admira e adora. Não é isto?

Porém, o PT, o partido mais importante e mais democrático da história do Brasil, negligenciou assunto e questão tão importantes ao ponto de se omitir. Um erro gravíssimo e que custou caríssimo para o povo brasileiro, que está à mercê do tacão da grande imprensa de negócios privados, que não faz jornalismo, pois não informa, porém desinforma.

E por quê? Porque a imprensa é empresarial e seus donos são magnatas bilionários, que como tais são completamente e totalmente divorciados dos interesses do Brasil e de seu povo, pois porta-vozes do mercado de capitais e de interesses estratégicos estrangeiros, inclusive os militares. A plutocracia brasileira trata o povo do Brasil como inimigo interno se seus interesses não forem concretizados. Esta questão importante tem de ser compreendida pela sociedade brasileira. Do contrário, não se conseguirá derrotar a burguesia em eleições ou não. Ponto.

A imprensa burguesa brasileira editorialmente é um lixo e a promotora do verdadeiro, legítimo, autêntico e genuíno jornalismo de esgoto, além de ser também a última flor do fáscio, porque o que essa gente fez nos meios de comunicação privados de concessões públicas nos últimos 13 anos é digno de canalhas e fascistas de toda ordem e monta. Suas ações golpistas são e serão inesquecíveis para a história do Brasil e seus lugares de gente traidora, covarde e ordinária estão, seguramente, reservados.  

FHC é um dos principais patronos do golpe cucaracha, mas violento. Tal sujeito tem de ser duramente combatido, até porque ele, por conveniência, aderiu à casa grande. FHC foi cooptado pelo sistema há muito tempo, bem antes de ser presidente da República. Quando deixou o Senado para logo concorrer à Presidência, o tucano anunciou que a “Era Vargas” tinha acabado. O político de direita, na verdade, estava a afirmar que ia desmontar o estado nacional e retrocedê-lo à República Velha controlada por paulistas e mineiros. A Primeira República dos derrotados em 1932 pelo grande presidente gaúcho e estadista, Getúlio Vargas, que, para o desassossego maior ainda da burguesia, era também trabalhista.

No Brasil, combate-se trabalhistas quando eles chegam ao poder central ou em estados importantes. No Brasil, derruba-se presidentes trabalhistas por meio de golpes criminosos. Neste País, os trabalhistas são combatidos por gente da estirpe de FHC — o Neoliberal Golpista I —, aquele mandatário tucano que foi ao FMI três vezes, de joelhos, humilhado e com o pires nas mãos, porque quebrou o Brasil três vezes, além de deixá-lo às escuras por um ano e meio. Apagão...

Os tucanos e a mídia corrupta e golpista que os apoia ainda se consideram “competentes”, igual ao governo do fantoche *mi-shell temer, que afundou o País e experimenta fracassos retumbantes na economia e em popularidade, que praticamente inexiste. *temer é o golpista e usurpador mais detestado de todos os tempos. Estão aí as pesquisas que não deixam ninguém mentir.

O Amigo da Onça — vulgo *mi-shell termer — só tem sete meses no poder, que ele tomou de assalto... Se a infâmia tivesse rosto, certamente seu rosto seria o de *mi-shell temer. Esse sujeito ordinário traiu a presidente honrada e honesta com a qual ele formou a chapa vitoriosa. Trata-se de algo inominável e falta de hombridade a toda prova. Traiu o povo brasileiro, pois os 54,5 milhões de eleitores de Dilma foram traídos por esse pigmeu político e moral, sendo que até agora o golpista não foi preso, pois só na Odebrecht foi citado 43 vezes. Nunca vi traidor maior, a não ser o FHC, que chama o *mi-shell de Pinguela. Ih, vejam só: o golpista sofreu bullying do golpista-tucano-mor.

E como “adocicar” ou “embelezar o pato” de direita da Fiesp, pois ocorreram infâmias e cafajestadas mil? Conte com a Globo, uma empresa indigna, pois golpista histórica, a vender mentiras requentadas para tentar enganar o povo e os trabalhadores, como acontece, agora, com as farsas da reforma da Previdência, da CLT, da PEC 55, que, absurdamente, limita os investimentos em saúde e educação por 20 anos, assim como a venda da Petrobras e do Pré-Sal, que era destinado a melhorar e qualificar a saúde e a educação públicas desse povo tão sofrido. A casa grande escravagista é inimiga feroz do desenvolvimento e da independência do Brasil.

O negócio é o seguinte: o que acontece no Brasil é a segunda parte de sua venda, pois não foi possível privatizar o País como se fosse um produto à venda das Casas Bahia, no primeiro governo de FHC. Não deu tempo. O Partido dos Trabalhadores venceu quatro eleições consecutivas e sofreu um golpe de estado no ano de 2016. FHC está por detrás do golpe e seu alter ego, o Aécio Neves, também.

Tanto é verdade que FHC se aliou a Aécio para que ele assuma mais uma vez a presidência do PSDB nacional, uma forma hipotética de protegê-lo das denúncias que pipocam contra ele na Lava Jato, mas que o juiz Sérgio Moro, do PSDB do Paraná, as negligencia e se omite, bem como uma maneira de dar-lhe voz, apesar de o mineiro ser senador, além de estrategicamente ser colocado em um cargo que o faz ser forte adversário contra o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin — o Santo —, conforme a delação de executivos da Odebrecht. FHC quer Aécio a concorrer nas eleições de 2018 e não Alckmin. Eles são playboys; são iguais e disputam a hegemonia do maior partido de direita deste País: o PSDB — a UDN golpista dos tempos atuais.

A outra verdade é que *mi-shell e os tucanos são blindados, inescrupulosamente, pelo Judiciário, a ter o STF como o avalista dessa porcaria toda, que é o golpe de estado terceiro-mundista, que tira direitos do povo brasileiro e vende o País como se o Brasil fosse a Casa da Mãe Joana, como fazia a gringada, malandra e esperta, em Cuba, Índia e China, por exemplo, com a aquiescência e a cumplicidade de suas castas hegemônicas, como acontece, agora, na Banânia, conhecida também como Brasil.

Ninguém respeita este País. Ninguém. Como aconteceu em Honduras e Paraguai, aconteceu o mesmo golpe no Brasil, sendo que em Honduras teve a participação direta dos militares, a apoiar os empresários sediciosos. Este é o País cujas “elites” se comportam como “los macaquitos” ou “cucarachas de Miami e Orlando”. Muitas dessas pessoas pecam por falta de discernimento, porque portadoras de um incomensurável, inenarrável e inominável complexo de vira-latas, a exemplo do procurador Deltan Dallagnol, que, de forma surreal, inverteu a realidade ao tratar do “complexo”. Ridículo.

Trata-se da alma do inquilinato da casa grande, que é apoiada por coxinhas de classe média com espírito de porco, ignorância no cérebro e perversidade no coração. Sinto muito. Este País está fadado a ser uma colônia territorial habitada por muita gente colonizada e que considera bom apoiar um golpe criminoso, pois ilegítimo, contra seus próprios interesses, como ocorre no Brasil. Trata-se da burrice em toda sua amplitude e a ignorância em toda sua verdade.

Fernando Henrique Cardoso é o maior responsável, no âmbito político, juntamente com Aécio Neves, pelo golpe de estado criminoso acontecido em sua terra — a Banânia —, o atual nome do País do tucano privatista. Imprudente e insensato, FHC disse à Veja que “de toda maneira fortalecemos as instituições democráticas. Há trinta anos, diante do desmantelamento socioeconômico e político em que nos encontramos, estaríamos balbuciando o nome de generais que "poriam ordem nas coisas"; hoje, não os conhecemos e, em compensação, sabemos de cor o nome de ministros do Supremo Tribunal Federal e o de alguns juízes mais ativos de outras cortes. Um tremendo passo adiante”.

Ah, que legal! Muito bacana! Sai a gandola e entre a toga. Parabéns, FHC! Nossa... Dar golpe de estado com o apoio de juízes e procuradores é mais “chique” e “civilizado”. Quanta sociologia barata e de quinto mundo. Um gênio tal senhor octagenário. A Veja e seus leitores coxinhas realmente merecem a malandragem sorrateira de FHC. Sua fala é inconveniente e um absurdo, de uma inconsequência ímpar e confirma que o PSDB e suas principais lideranças sabem e compreendem que derrubaram uma presidente constitucional e legítima, que deram um golpe.

Se a Justiça e o MPF fossem sérios e, para serem sérios, obrigatoriamente têm de ser isentos, justos e imparciais, o golpe dos protagonistas PSDB/PMDB jamais aconteceria, porque o STF, se não fosse cúmplice e um dos atores do golpismo, não permitiria que o ex-deputado preso, Eduardo Cunha, desse o pontapé inicial para a efetivação do golpe. Aliás, por que o Cunha sumiu das manchetes dos jornalões? Com a resposta, os colunistas e comentaristas de prateleiras da imprensa empresarial e familiar..

Porém, vou ressaltar e relembrar: 499 intelectuais impediram, por intermédio de protestos, de o tucano golpista participar de debate acadêmico em Nova York, por causa de sua participação no golpe que levou Dilma Rousseff a ser injustamente e criminosamente deposta. FHC foi barrado e perdeu a moral. Agora ele vai ser intelectual para “suas negas”, ou seja, a imprensa tupiniquim de terceiro mundo e os coxinhas fascistóides de bairros de classe média.

A tragédia do golpismo desmoralizou o Brasil em apenas seis meses, em âmbito planetário. Admirado, o País gigante da América Latina sucumbiu à própria tragédia arquitetada e evidenciada por suas “elites” antropofágicas, que odeiam o Brasil e desprezam o povo brasileiro. O ódio dessa gente é uma questão de patologia (psiquiátrica) e de análises profundas por parte de sociólogos e historiadores sérios.


Fernando Henrique Cardoso vai “morrer” abraçado ao Pinguela — vulgo mi-shell temer. Aqui é a Banânia, onde FHC lidera um golpe de estado travestido de legal e legítimo. A valer-se da hipocrisia, o tucano fala em fortalecimento da democracia e das instituições. O ex-presidente se comporta assim, porque sabe como é que é, né? Todo mundo é idiota... Só que não. O grão-tucano mandou há muito tempo a sociologia e a democracia para o espaço e entrou, definitivamente, na lixeira da história do Brasil. É isso aí.

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Delegado Anselmo é a alma do ativismo político da PF e combate Lula em prol da direita golpista

Por Davis Sena Filho — Palavra Livre

imagem - Estadão

"A Lava Jato perdeu o senso do ridículo para atacar Lula". (Resposta dos advogados de Lula sobre a perseguição e as acusações levianas e sem pé e nem cabeça contra o ex-presidente, que lidera pela quarta vez as pesquisas eleitorais)

O inferno não tem fim. A meganhagem e os togados de primeira instância infernizam o Brasil e afundam sua economia, mas não vão parar enquanto eles souberem que Luiz Inácio Lula da Silva, a despeito de não ter roubado e não ser corrupto, estiver à frente das pesquisas eleitorais, pois o sistema de capitais que essa gente do Judiciário defende e protege seus interesses não tem como, apesar de controlar as mídias privadas e oligopolizadas, fazer com que um candidato de direita e certamente envolvido com o golpe de estado de 2016 vença as eleições presidenciais de 2018.

Contudo, o esforço é grande, multifacetado e direcionado para destruir, desconstruir e eliminar o nome de Lula da vida brasileira, bem como fazer com que o povo, que nunca foi beneficiado e tratado como cidadão como ocorreu nos governos de Lula e de Dilma Rousseff, esqueça o legado social e econômico deixado pelo presidente trabalhista e de esquerda, que saiu do poder com 87% de aprovação popular, um índice maior do que o do mundialmente conhecido Nelson Mandela, quando este deixou a presidência da África do Sul.

Lula para essa gente tacanha e que, de acordo com seus advogados perdeu o senso de ridículo, é "chefe de quadrilha", e, consequentemente, deveria ou teria a obrigação de saber da roubalheira da Petrobras, por exemplo. Só que os argumentos dos meganhas, assim como todos sabemos que quando um policial começa a abusar do poder ele passa a fazer meganhagem barata e criminosa e não investigações e conclusões sérias e isentas, como o é de sua obrigação constitucional e institucional, não condizem com a realidade dos fatos e, com efeito, as acusações não passam de ilações maledicentes, perversas e, indelevelmente, políticas.

A verdade é que delegados, procuradores e juízes da Lava Jato se tornaram os principais sustentáculos dos golpistas e usurpadores que estão no poder e que, sem sombra de dúvida, contam com a militância golpista e de direita dos meganhas e togados que perderam, definitivamente, o pudor, porque perseguem, sem dar trégua e água, um político de rara grandeza, que mudou o Brasil para sempre e para melhor, bem como o brasileiro mais respeitado no mundo, conforme comprovam as declarações de pessoas importantes, que consideram ter acontecido no Brasil mais um golpe de estado promovido por uma burguesia atrasada e apoiada por servidores públicos do Judiciário.

Trata-se de um consórcio de direita que está a sustentar o golpe bananeiro e cucaracha, pois, irremediavelmente, envolvidos com esse processo dantesco, que está a ser denunciado em todos os fóruns internacionais, porque no Brasil o Judiciário (STF, PGR e PF), inacreditavelmente, é parte intrínseca do crime de golpe contra a Nação brasileira e a mandatária legítima, pois republicanamente reeleita, que não cometeu crime de responsabilidade e não passou a mão na cabeça dos corruptos, que ora tomam de assalto o poder central e mesmo assim foi deposta por um golpe suscitado pelo PSDB, PMDB, DEM, PPS, Imprensa de mercado, Fiesp do pato corrupto e coxinhas desvairados e despolitizados de classe média.   

Lula, para os golpistas de plantão e que desejam impedir que o político trabalhista seja candidato de qualquer forma e maneira, deve ser um idiota, iguais aos coxinhas que acreditam no Judiciário militante político e na imprensa burguesa historicamente golpista. Porque, vejamos: 1- Lula é dono do triplex do Guarujá; 2) Lula é dono do sítio de Atibaia; 3) Lula é dono de apartamento vizinho ao seu que ele aluga; 4) Lula é dono de terreno onde ele construiria o Instituto Lula, cuja sede está edificada em outro terreno há 26 anos; 5) Lula recebeu propina para aprovar a compra de aviões militares suecos e seu filho, Luís Fábio, "deitou e rolou" com tais aquisições; 6) Lula guardou os presentes e homenagens recebidos em seus dois governos, sendo que para a PF e o MPF o ex-presidente para guardar seu acervo contou com o dinheiro de propinas da OAS; e 7) Lula prorrogou incentivos fiscais por meio de medida provisória para montadoras de veículos e seu filho, o Lulinha, recebeu R$ 2,5 milhões para implementar no Brasil, junto com sócios, o futebol americano. Ponto.

Então tá. Vou direto ao ponto para falar dos devaneios e das irresponsabilidades dos políticos e militantes de direita da Lava Jato, que estão implicados com o golpe acontecido na Bananalândia e lutam ideologicamente para impedir que o Lula se torne candidato a presidente. 1) O triplex está no nome do verdadeiro dono da obra: a OAS, como sempre esteve. Lula e sua esposa, Maria Letícia, nunca tiveram a posse da chave do imóvel; 2)  Lula não é dono do sítio de Atibaia, que pertence a dois amigos do líder do PT, que compraram a fazendola com cheques administrativos, conforme comprova o cartório e o contrato de compra do terreno; 3) O apartamento vizinho ao do imóvel em que Lula mora há décadas é alugado pelo ex-presidente, que tem todos os recibos de pagamentos do aluguel; 4) Lula não é dono do terreno onde, supostamente, ele construiria a sede do Instituto Lula. 5) A escritura do terreno está em nome de pessoas que nunca tiveram quaisquer contatos com o Lula. Devaneio completo dos meganhas.

O Instituto Lula é edificado no terreno onde está há 26 anos; 6) Lula recebeu presentes e homenagens em oito anos no poder. Quem cuidou de guardar e organizar o acervo de Lula foi a Secretaria de Administração da Presidência da República. Após terminar seus mandatos, os presidentes recebem o acervo e eles que são os responsáveis por guardá-los e mantê-los, o que se tornar inviável, pois o volume é grande e os ex-mandatários precisam de cooperação de gente especializada para tratar do assunto; e 7) O escândalo do Carf do Ministério da Fazenda é grandioso, porque megaempresários de empresas poderosas e famosas estão envolvidos com corrupção ativa, pois pagaram altas somas em dinheiro sujo para terem suas multas e outras punições perdoadas ou diminuídas pelo Estado brasileiro.

Para mudar o enfoque e não colocar inúmeros empresários corruptos na cadeia, togados e meganhas resolveram, de forma ladina, direcionar o escândalo para atingir a moral e a cidadania de Lula e seu filho. Então, tá: empresários roubam e sonegam bilhões de reais e o filho de Lula recebe apenas R$ 2,5 milhões para que, junto com seus sócios, fomentar o futebol americano no Brasil. Seria cômico se não fosse trágico e ridículo. A verdade é que Lula, sua família, seus amigos e colaboradores estão a sofrer um incomensurável bullying, que se transformou em lawfare, que significa a manipulação do Direito, dos processos e inquéritos por parte de agentes do Estado para derrotar e destruir aquele que é considerado inimigo. E o inimigo da PGR, do MPF, da PF, da Lava Jato e do STF é o Lula. Ponto.

As acusações são ridículas e só convencem adolescentes e coxinhas politicamente conservadores e socialmente preconceituosos, além dos ricos, que, evidentemente, querem mais que o Brasil se exploda, porque é na bagunça, na desinformação, na manipulação, na covardia, na injustiça e na esculhambação que se ganha mais dinheiro e se derrota os inimigos sem vencer as eleições, como fizeram o PSDB, o PMDB, o DEM, o PPS e a camarilha golpista que os acompanha. Todo mundo vê. Todo mundo sabe disso. Essa gente pensa que todo mundo é idiota. Só que não é...

O delegado Márcio Anselmo e a Operação Lava-Jato há muito tempo perderam o senso de ridículo e o  pudor. Anselmo é militante político, como comprovou seu facebook, no decorrer das eleições de 2014. Aliás, não somente ele, mas uma penca de delegados federais vinculados aos interesses políticos da Lava Jato, a  ter como liderança o justiceiro Sérgio Moro, que atua nesse processo draconiano e kafkiano como juiz, promotor e delegado. Trata-se da multiatividade juramentada desde que contra o Lula, o PT e seus aliados, porque prender os demotucanos "não vem ao caso".

Sérgio Moro só não pode mais ir à universidade importante na Alemanha, local onde mostraram cartazes a pedir cadeia para o juiz de primeira instância, além de ter sido muito questionado e vaiado por causa de seu partidarismo atávico e inquestionável seletividade, que envergonha a Nação e deixa indignados milhões de brasileiros, que não foram ás ruas dar golpe de estado e vestir a camisa amarela da CBF acusada de corrupção, assim como bater panelas de barriga cheia. Moro tem de se cuidar para não virar pixuleco, pois em inúmeros protestos, bem como nas redes sociais sua figura já é apresentada dessa forma. A vida é igual à roda: gira e o indivíduo fica por cima mas também por baixo. C'est la vie.

O servidor público de classe média alta e concursado, Márcio Anselmo, chamou o maior político da América Latina e um dos mais aclamados do mundo, principalmente quando estava no poder, de "anta". Isto mesmo. O político trabalhista e de esquerda, dono de uma biografia de lutas que poucos políticos e cidadãos têm, para o delegado concursado e politicamente conservador, Lula é idiota. Ou não? Anta como insulto significa idiota. O fundador do PT e da CUT, um dos principais articuladores do G-20 e do Brics, que foi presidente duas vezes e que elegeu sua candidata duas vezes é idiota para o delegado Márcio Anselmo. Não é um gênio esse sujeito? O Lula é anta e o Anselmo é gênio. Tá bom assim? Satisfeito? Então, tá. Dizem que o Narciso acha feio tudo o que não é espelho...

O delegado "aecista" defendeu a candidatura Aécio Neves, que derrotado não aceitou a derrota e foi para as ruas fomentar o golpe cucaracha. Afinal, não há nada mais cucaracha e de terceiro mundo do que os donos da casa grande escravocrata e seus capitães do mato. É histórico e consta na história do Brasil. A "elite" brasileira é o próprio atraso e retrocesso. O provincianismo em doses cavalares e a violência como forma de negociação e diálogo.

O Brasil dos ricos e brancos é a autêntica e genuína Bananalândia, lugar onde morrem assassinadas 58 mil pessoas por ano. Nem no Vietnã ou na Síria ou no Iraque. Evidentemente, que o Poder Judiciário tem muita, mas muita culpa mesmo por este inferno chamado de Brasil. Depois essa gente escrota vai morar em condomínios fechados com vigias armados até os dentes, andar em carros blindados e comprar casas e mandar seus filhos estudar no exterior. Esta é a moral da maioria dos golpistas de direita, como exemplificam as palavras terríveis e insensatas do deputado Nelson Marquezelli (PTB/SP), que disse a um jornalista, na Câmara dos Deputados, que se as pessoas não tiverem dinheiro para pagar faculdade que não estudem.

Esta é a lógica fascista que se expande no Brasil em todos os campos de atividade humana, como evidenciam e efetivam os operadores da Lava Jato e de outros setores do Judiciário, do MPF e da Justiça. Para quê serve o Pronatec, o Sisu, o Enem, o ProUni, o Fies e o Ciência sem Fronteiras e o Pré-sal destinado à educação e à saúde? Para a direita, dona da casa grande, não serve para nada. E por quê? Porque pobres, negros, índios, mulheres, e trabalhadores se começarem a estudar e se formar não haverá mão de obra barata, nem mesmo se poderá fazer uma lavagem cerebral em quem começou a pensar e a questionar as coisas da vida e da existência.

Então, por meio do golpe bananeiro e, com efeito, por todos esses motivos já elencados, torna-se, indubitavelmente, violenta e elitista a razão do golpe praticado pelos os algozes do povo brasileiro. Corta-se na raiz as oportunidades de igualdade e as pretensões da plebe para ter uma vida digna e ter acesso a profissões mais qualificadas e com melhores salários. A direita toma o poder central de assalto, como os bandidos tomam as ruas, os comércios, os bancos e as residências, a ficar tudo como dantes no quartel de Abrantes.

É necessário sistematicamente salientar que derrotar Lula é derrotar um projeto de País autônomo e independente, que também efetiva paralelamente um conjunto de programas de inclusão social, que dão oportunidades de vida às pessoas e as incluem no consumo e na compra de bens duráveis, móveis e imóveis. A desconstrução do estado de bem-estar social e a venda de estatais estratégicas e importantíssimas para o País são crimes de lesa-pátria e de traição, que deveriam causar severas punições aos traidores e golpistas, que usurparam a Presidência da República, como se o Brasil fosse o pardieiro onde os golpistas e suas corjas fazem o que quer e o que lhes aprouver.

São cafajestes que desvalorizam o País e não merecem o mínimo respeito da Nação, que em tempo não muito longo vai, sem dúvida, perceber que o golpe criminoso foi, antes de tudo e de qualquer coisa, contra o povo do Brasil. O maior exemplo de bandalheira dos corruptos que se aboletaram no poder sem legitimidade é a PEC 55, que congela os investimentos em saúde e educação de uma Nação de 210 milhões de habitantes por 20 anos. Durma-se com um barulho desse. Trata-se de crime contra a humanidade.

Enquanto a direita rouba o País por meio de um golpe vergonhoso e humilhante, servidor público como o delegado Márcio Anselmo fica a fazer leviandades em forma de factoides, pois suas acusações não têm a força da veracidade e a justeza de quem é justo. Quer fazer política, delegado? Entre num partido, de preferência de direita ou conforme sua ideologia, partidarismo e vá à luta. Agora, usar o cargo pago com dinheiro público não é de bom alvitre e nem republicano.

Lula tem de parar, assim acredita o delegado Anselmo, em seu facebook, no ano de 2014, ao afirmar: "Alguém segura essa anta, por favor!", para logo complementar suas palavras "sensatas" e plenas de "lógica": “O que é ser homem sério e de respeito? Depende da concepção de cada um. Para Lula realmente Aécio não deve ser” — escreveu o delegado Anselmo ao defender seu candidato de preferência e a rebater as palavras de Lula, que disse que Aécio não era “homem sério e de respeito”.

Não sei se o delegado tão "cônscio" de suas responsabilidades e tão "apartidário" ainda pensa a mesma coisa sobre o playboy golpista das Minas Gerais. Afinal, Aécio Neves é o megadelatado da Lava, juntamente com o também entreguista e golpista *mi-shell temer, o sujeito que está a destruir a economia do País e a indignar até os mortos e os extraterrestres. Então, vamos à pergunta que não quer calar: "Será que o delegado Anselmo mudou de opinião em relação ao playboy golpista?" Com a resposta, o próprio servidor público.

Para quem não sabe, o delegado federal também questionou o pleno direito de Lula se defender das acusações ao apresentar um pedido de habeas corpus ao Supremo, e disse a seguinte pérola de conotação fascista, policialesca — a verdadeira meganhagem ao estilo Dops: “Vamos ver agora se o STF aguenta ou se vai danieldantar”. Márcio Anselmo estava a se reportar ao banqueiro Daniel Dantas, que foi solto pelo Supremo Tribunal Federal, com HCs concedidos pelo juiz Gilmar Mendes.

Essa gente maledicente e calculista dá uma conotação como se o caso de Lula fosse mero negócio, quando a verdade o que está em jogo é a sua candidatura a presidente e o destino do Brasil, porque implementaram à força o programa ultraliberal do PSDB por meio de um golpe das bananas, mas violento. Um programa que foi derrotado quatro vezes nas urnas e mesmo assim está a ser imposto ao povo brasileiro e principalmente a quem não votou no Aécio Neves e não vota em qualquer candidato do PSDB.

Pobre do País que tem membros do Judiciário a fazer indevidamente política, a tal ponto de serem pilares de um golpe criminoso de estado. Se quiserem cometer injustiça e prender o Lula sem provas que o prendam e aguentem as consequências. Agora se quiser parar o Lula só depois de morto. Lula não roubou. É isso aí.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

STF é frouxo, não anula o golpe e não subordina Moro e MPF à legalidade — Lula, diretas e entreguismo

Por Davis Sena Filho — Palavra Livre



"Se o golpe terceiro-mundista foi apoiado pelo Judiciário, então está permitido roubar o Brasil e seu povo". (DSF)

A delação da Odebrecht é a gota d'água que inunda a alma da Nação, apesar de que quase todos os brasileiros, que tenham algum discernimento e sensatez para estabelecer ou formular seus juízos de valores, compreendem, sem sombra de dúvida, que o Brasil mais uma vez foi vítima de um golpe de estado em 2016, sendo que este, ao invés de ter sido realizado por uma quartelada à moda "gorilagem", foi idealizado e efetivado pelo golpismo via Congresso, Judiciário e imprensa de mercado, que, associados a um consórcio de direita, resolveram derrubar uma presidente constitucional e legítima, porque reeleita legalmente, não canso de ressaltar e lembrar, com 54,5 milhões de votos.

Inaceitável o golpe. E explico: toda sociedade ou nação, e estou a comentar apenas sobre os países democráticos, elegem suas lideranças, sendo que todo país tem seu cargo público principal, que geralmente é o de presidente da República ou do primeiro-ministro etc. Porém, no mundo são os dois mais importantes cargos, bem como os mais comuns, além dos monarcas e ditadores.

Entretanto, a dar sequência ao raciocínio, as sociedades são como colmeias de abelhas ou alcateias de leões, porque quando os "reis" ou as "rainhas" são derrubados por invasores ou até mesmo por indivíduos que frequentam ou são partes de "suas" cortes, quase que instantaneamente as comunidades violadas pela derrubada ou morte de suas lideranças máximas entram em um processo de desconstrução e de autodestruição quase impossível de controlar ou se reorganizar.

É o que acontece com o Brasil. E não é pela primeira vez que ocorre um golpe de estado de terceiro mundo, bem como todos eles promovidos pela direita brasileira, uma das mais poderosas e cruéis deste planeta, que em hipótese alguma teve e tem a responsabilidade de pensar o Brasil, porque apenas se preocupa em manter seus benefícios e privilégios, além de cuidar de seus interesses patrimoniais e financeiros, a ter o Estado nacional como o instrumento que viabiliza a transferência das riquezas do País para uma casta irresponsável, incompetente e que jamais em sua história indigna e violenta se compromissou com a independência do Brasil e a emancipação de seu povo.

Agora estamos a atingir os estertores da Lava Jato. Para quem pensa que tal força-tarefa vai sair incólume de seus crimes, abusos e covardias está redondamente enganado. Após Lula não ser citado em quaisquer listas de pessoas que se beneficiaram com propinas e corrupções de toda monta, a Lava Jato chegou a uma encruzilhada: ou prende Lula pela força do arbítrio ou reconhece que Lula não cometeu crimes ou quaisquer malfeitos que possam macular sua imagem de político e cidadão. Estamos a falar de um político que lidera todas as pesquisas eleitorais sobre candidatos a presidente, depois de ser linchado moralmente em público, diuturnamente, por dois anos.

Após ser perseguido por toda sua vida política, ou seja, por cerca de 40 anos, Lula se reergue para levantar voo igual à Fênix, pois, nos últimos dois anos foi perseguido ferozmente e covardemente pela imprensa mais corrupta e golpista do mundo ocidental e especialmente pelas Organizações(?) Globo, além de ser vítima de lawfare, o que significa que o ex-presidente Lula, como se tem comprovado por meio das acusações e denúncias seletivas e vazias, é alvo de uma guerra travada por meio da manipulação das leis perpetrada, incrivelmente, por togados.

Exatamente, Lula está a ser tratado por procuradores e juízes como inimigo político a ser derrotado e, com efeito, o Direito e as leis passam a ser usados de forma abusiva, como arma de guerra para se obter sucesso político, partidário, jurídico e judicial. Ou alguém tem dúvida de que Moro, Gilmar, Dallagnol et caterva atuam mais como políticos do que servidores do Judiciário? Se tiver dúvida, por favor, vá procurar um analista ou alguém que possa explicar melhor a história dos golpes que aconteceram no Brasil. Porque, definitivamente, não é possível tolerar tanta alienação e burrice...

Trata-se, na verdade, de estratégia coordenada e organizada pelo Judiciário, a exemplo da Vara do juiz Sérgio Moro e pelo MPF de Curitiba dos procuradores Deltan Dallagnol e Carlos Fernando dos Santos Silva, com a aquiescência e a cumplicidade dos juízes do STF, à frente da conspiração o Juiz Gilmar Mendes e cia., que permitiram que um bandido desse sequência ao processo de impeachment (golpe) contra Dilma Rousseff, sendo que somente tal sujeito foi preso depois de quase um ano, porque esperaram que ele terminasse o trabalho sujo da sedição desavergonhada.

A patifaria evidenciada por bandoleiros da pior espécie e laia em tamanho macro, que tirou da cadeira da Presidência da República uma mandatária honesta e que não cometeu crime de responsabilidade. Inaceitável! Os golpistas deveriam estar presos por traição à Pátria, a colocar em risco o Estado de Direito, a democracia e os direitos civis, trabalhistas e previdenciários do povo trabalhador brasileiro, a desmontar, irresponsavelmente e criminosamente, o Estado nacional como ocorre, agora, com a venda do Pré-sal às corporações estrangeiras e aos plutocratas sempre de plantão, que se comportam como as aves de rapinas à espera da morte do animal ferido ou doente.

O ex-deputado e agora o preso, Eduardo Cunha, fez o que fez porque teve a permissão para dar o pontapé inicial do golpe cucaracha, mas violento, por parte do STF, que poderia, se também não estivesse envolvido com o golpe bananeiro, ter impedido tal desditosa aventura orquestrada por aventureiros da pior espécie, pois comprometidos com seus inconfessáveis interesses, bem como determinados a destruir ou desmontar, sem quaisquer hesitações, o estado de bem-estar social que estava a ser edificado por intermédio dos governos trabalhistas, que, a despeito de suas falhas e erros, acertaram muito mais do que erraram, porque, efetivamente, a história registrará os grandes avanços sociais, econômicos e diplomáticos conquistados nos governos essencialmente democráticos e plurais dos presidentes Lula e Dilma.

A verdade é que está a acontecer a desmoralização dos ataques, dos atos e ações inconsequentes contra Lula por parte de servidores públicos do Judiciário, que resolveram participar da luta política. Estão tão envolvidos que chega a ser uma afronta à Constituição e ao Direito, além de serem contestados por grande parcela da sociedade, que percebe as más ações de procuradores, delegados e juízes, que desde as eleições de 2014 e as manifestações de junho de 2013 estão claramente a demonstrar que têm lado, partido, ideologia e preferência ao escolher seus parceiros e correligionários, que geralmente são os políticos do PSDB, do DEM e PPS, que são protegidos e blindados de tal forma que só resta à população mais politizada sentir imensa vergonha e revolta de ver um Judiciário capcioso, sectário, seletivo e injusto como o que atua no Brasil.

Trata-se da Justiça burguesa, que se transformou, inapelavelmente, em capitão do mato ou feitor da casa grande de índole e caráter escravocrata. É o Judiciário que vê o Brasil ser entregue, os investimentos serem congelados por 20 anos e não faz nada, porque é cúmplice do desmonte do estado de bem-estar social. Lamentável para muitos brasileiros ter de conviver com uma classe, sem generalizar, como essa. É por demais insuportável, pois quem tem um mínimo de discernimento do que é justo e injusto, defensável e indefensável, factível e infactível sabe muito bem que a razão para o Brasil estar numa situação de País pária e bananeiro é porque a direita tupiniquim, a burguesia colonizada quer governar para se beneficiar mesmo se for pela força de um golpe terceiro-mundista e digno de canalhas.

A verdade é que os procuradores, os delegados e os juízes se prenderem Lula, que não roubou, que até hoje mora em seu apartamento de classe média em São Bernardo, assim como não tem dinheiro no exterior estão desesperados e, como não são idiotas, sabem que prender o maior líder da América Latina e um dos maiores do mundo vai ter uma enorme consequência em âmbitos mundiais e domésticos. Não se destrói uma liderança eminentemente popular e que não roubou sem pagar um preço muito alto, tanto no aspecto histórico quanto na vida real, agora e neste momento — já!

A verdade é que Lula lidera todos os cenários de primeiro turno pela disputa da cadeira presidencial — o Palácio do Planalto. E o consórcio de direita, formado por togados, donos da imprensa de negócios privados e seus jornalistas inconsequentes, além de, obviamente, a direita partidária, à frente os partidos golpistas que estão a esculhambar com o Brasil sem ter vencido as eleições, estão, volto a ressaltar, completamente de-ses-pe-ra-dos!

Luiz Inácio Lula da Silva no poder é sinônimo de luta pela independência do Brasil e a abertura do acesso ao consumo, à educação, à saúde, ao emprego e ao estudo por parte do povo brasileiro. Aquele mesmo que a burguesia estúpida e malandra, além de violenta quer ver na condição eterna de mão de obra barata, escrava, bem como não ser dono de seu próprio nariz — de seu destino. Lula no poder significa o Brasil diplomaticamente democrático ao tempo que independente e autônomo, que luta para ser desenvolvido, porque exige que seus tratados diplomáticos, científicos e tecnológicos sejam definidos por uma política de conteúdo. É a exigência, a contrapartida para que os estrangeiros mais desenvolvidos se estabeleçam no Brasil ou vendam seus produtos, de forma que repassem o conhecimento.

É o que a direita não faz, a burguesia não faz, a casa grande não faz e ainda tem coxinha a apoiar tal selvageria, traição, idiotice e burrice. A estupidez proposital para que não se exija contrapartida, porque a direita brasileira entrega o País sem o gringo pedir ou pressionar. Surreal! Coisa de vermes! Coisa de subalternos e provincianos, que se consideram chiques porque têm dinheiro e fazem viagens para o exterior há décadas sem compreender o porquê de os países ricos serem desenvolvidos.

Que miudeza. Que gente diminuta, que dá um golpe de estado travestido de legal e legítimo e começa a tirar, a toque de caixa, com a fome dos lobos, os benefícios, os direitos e os avanços dos pobres. Deram um golpe para roubar o pobre e as riquezas do País. Inacreditável! São uns animais! Eternamente subdesenvolvidos e por isso desrespeitados e desconsiderados pelas autoridades e a imprensa estrangeira. *mi-shell temer e sua camarilha são adeptos da patuscada.

São uns golpistas miseráveis e endinheirados, que não sabem nem por que estão vivos, porque não servem a ninguém e muito menos ao Brasil. São uns pulhas, além de covardes, porque destruíram a economia e a estabilidade política do Brasil para impedir que o projeto de País social-democrata do PT fosse adiante. O golpe, antes de tudo e qualquer coisa, foi para recolocar o Brasil no círculo de influência dos Estados Unidos, ou seja, trazer de volta a grande Nação brasileira para a órbita da globalização, que, na verdade, trata-se do neoliberalismo mais sofisticado, além do Consenso de Washington de 1989.

O Brasil está a retroceder ao neoliberalismo da década de 1980 e até mesmo de 1970, quando os chicago-boys do general Augusto Pinochet arrebentaram com a economia e a previdência social do Chile. Agora querem arrebentar com a previdência brasileira para entregá-la aos bancos, que controlam as previdências privadas. São bilhões e bilhões, bem como a "quebra" da Previdência Social é mentira, covardia e entreguismo aplicado diretamente nas veias do povo trabalhador brasileiro. Não há essa... Trata-se de roubo perpetrado por bandidos que tomaram o poder de assalto.

Então que se faça uma auditoria ampla e total na Previdência Social. O País exige saber qual é a verdadeira situação da Previdência. Chega de conversa fiada, de papo borracha, de disse me disse. Degradaram o País propositalmente para derrubar a presidenta Dilma Rousseff. Só que tem o Lula. O Lula, segundo a Datafarsa, tem 25% da intenções de voto; o Aécio Neves tem 11%. O tucano é o principal político do golpe, pois o maior responsável pela sabotagem ao Governo Trabalhista de Dilma, a partir do primeiro dia após as eleições de outubro de 2014. Marina Silva, oportunista como sempre, calou-se após perceber que o golpe de terceiro mundo é uma furada, mas tem 15% das intenções. Seu papel aventureiro e sua imensa incoerência vão ficar registrados na história.

Contra Geraldo Alckmin, Lula tem 26%. O político trabalhista vence também o tucano José Serra, o sujeito sem eira nem beira que está a vender a Petrobras às transnacionais estrangeiras do petróleo. A exceção é Marina Silva. Segundo o Datafarsa, ela teria 43% contra 34% de Lula, no segundo turno. Contudo, e todo mundo sabe que a banda não toca assim e que Lula com espaço no horário eleitoral e na mídia, a debater o País e a brigar e discutir com seus adversários é difícil de segurar.


E por quê? Porque, além de ser um homem corajoso ele governou oito anos o Brasil e saiu do poder com 87% de aprovação. Seu legado é mais do que imenso, é histórico. Lula tem o que mostrar e lembrar. E a Marina? Vai mostrar o quê? Que ela é golpista? Que ela ficou do lado dos ricos? Que ela é omissa e negligente? Que ela se calou quando aconteceu o golpe cucaracha? Que ela não tem compromisso com ninguém, a não ser com ela? Marina é do partido da Marina, e nada mais... Lula a derrota porque se trata de um político que é parte indissociável do roteiro da história do Brasil. Não tem jeito. A casa grande golpista e usurpadora terá de engolir... Ou prender o Lula. Ou o Lula morrer. O Datafarsa não importa. Ponto.

O STF tem de avaliar todos essas questões que são colocadas neste texto e em inúmeros artigos escritos por colunistas e comentaristas da blogosfera progressista. Do contrário, se avaliarem a conjuntura política a ler apenas jornalistas conservadores, cúmplices e protagonistas do golpe das bananas vão se dar mal, porque tem de ouvir os dois lados, coisa que a imprensa burguesa e empresarial não faz e não fará enquanto o PT e os políticos de esquerda tiverem chances de vencer eleições presidenciais.

Os juízes do STF, na verdade, deveriam urgentemente acabar com o golpe, colocar os golpistas no lugar que merecem: a lixeira da história. O STF ainda tem tempo para salvar sua credibilidade, ao apoiar as diretas já e fazer com que o Brasil retome seu crescimento econômico e social e recupere sua autoestima sequestrada por vagabundos da pior espécie, que rasgaram 54,5 milhões de votos sem terem moral para isso e muito menos direito. O consórcio golpista e de direita está no limbo da história, a chafurdar na lama fétida da traição.

O STF não puniu o juiz que vazou o áudio de Lula e Dilma, liberou o Eduardo Cunha para dar início ao golpe, apoiou os crimes de Sérgio Moro, a seletividade daninha de Rodrigo Janot, submeteu-se às negociações debaixo do pano com Renan Calheiros, permitiu que Lula fosse até agora linchado e perseguido sem os togados comprovarem dolos por parte do líder trabalhista e, não satisfeito, seus membros não conhecem as realidades brasileira e cruzam os braços enquanto o Brasil é vendido como se fosse um reles produto das Casas Bahia.

A verdade é que o jogo de xadrez político e jurídico está a chegar ao seu fim. E o fim se dará com a prisão ou não de Lula — o presidente que não roubou e nada se comprovou contra ele, a não ser que o político de esquerda é perseguido caninamente e linchado publicamente. O Brasil paga para ver! É isso aí.

*mi-shell temer - o nome de tal peçonha é sempre escrito em minúsculo, por se tratar de um pigmeu moral, político, citadino e golpista.

*mi-shell temer, além de ter seu nome sempre escrito em minúsculo, a partir de agora terá seu primeiro nome escrito com as letras m-i-s-h-e-l-l. Portanto, o nome de tal desditosa peçonha passa a ser escrito no Palavra Livre como *mi-shell temer. PS: sempre em minúsculo.


*mi-shell é também conhecido pelo vulgo Amigo da Onça — o Usurpador Traidor.

*Golpista é palavra sinônima de *mi-shell temer.

*mefistófeles é *mi-shell temer.

*mi-shell temer é *mefistófeles.

*mefistófeles é sempre escrito em minúsculo.


*FHC é o Neoliberal Golpista I, aquele tucano que governou para os ricos, foi ao FMI três vezes, de joelhos, humilhado e com o pires nas mãos, porque quebrou o Brasil três vezes. 

*FHC, o grão-tucano de direita e defensor da plutocracia, jogou o que restava de sua biografia na lixeira da história, porque se tornou cúmplice e protagonista do golpe de estado terceiro-mundista de 2016, que derrubou do poder a mandatária trabalhista Dilma Rousseff — a presidente legítima e constitucional.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Pedro Parente, um dos "chicago boys" de FHC, deveria, antes de tudo e qualquer coisa, estar preso

Por Davis Sena Filho — Palavra Livre



"O governo golpista é um pântano de corrupção e incompetência, consumido por escândalos e pela incapacidade de dar respostas ao País. O caso Geddel [Vieira] foi a gota d'água: um presidente [*mi-shell temer] que atua como despachante de construtora para favorecer interesses privados de um ministro!" — (Senador Lindberg Farias, a definir o tipo de governo pária e desonesto ao qual serve um dos inúmeros golpistas da ousadia e atrevimento de Pedro Parente, que está a fazer picadinho da Petrobras, cujo grupo, o PSDB, não vence eleições presidenciais há 14 anos, e, com efeito, ilegítimo e sem autoridade para governar e impor seu programa ultraliberal e covarde não aprovado pelas urnas, além de entreguista, de arrasa-quarteirão e de lesa-pátria)

Antes de tudo e qualquer coisa, Pedro Parente — cuja alcunha é Mão de Tesoura Lesa-Pátria — deveria estar preso, e, consequentemente, ter muito tempo para ele pensar, se algum dia ele pensou em sua vida de tucano ultraliberal e fundamentalista do mercado financeiro, que de tão fanático abre um feirão digno de um irresponsável para vender a Petrobras e suas subsidiárias a preço de banana.

Digo preço de banana não porque a banana é barata, pois  há muito tempo deixou de ser, em um País atrasadíssimo, uma verdadeira e genuína republiqueta, que teima em ver o presente e o futuro pelo espelho retrovisor, porque considera o retrocesso como se fosse desenvolvimento civilizatório. Cito o preço da fruta porque Pedro Parente e a escumalha que o levou ao cargo de presidente da Petrobras são os responsáveis pela destruição da economia brasileira, pela venda de estatais importantes e estratégicas do País e pelo desmonte do pequeno estado de bem-estar social, que estava a ser implementado, a duras penas, pelos governos sociais-democratas do PT.

A ocupar indevidamente o cargo máximo da Petrobras, pois tal função, definitivamente, não é de seu direito por se tratar de um usurpador, Parente, useiro e vezeiro em seu passado de executivo que ajudou a afundar e prejudicar, inclusive, empresas privadas, deveria ser sumariamente demitido da posição que ocupa, porque responde a processos, que, traduzidos, são verdadeiros esqueletos escondidos em seu armário, em companhia de sua ex-colega dos tempos do Governo de FHC — o Neoliberal Golpista I —, a atual presidente do BNDES, Maria Sílvia Bastos Marques.

Isto mesmo. Parente e Maria Sílvia, dupla ligadíssima ao PSDB, partido que está a governar o País bananeiro por meio de um golpe de estado travestido de legal e legítimo, pois o candidato que apoiaram, Aécio Neves, foi derrotado por Dilma Rousseff em 2014, porque o programa ultraliberal dos tucanos foi prontamente rejeitado quatro vezes pela maioria dos eleitores brasileiros, respondem na Justiça pelo "Petrolão Tucano".  

O escândalo que, tal qual aos R$ 23 milhões de José Serra na Suíça e as multi delações contra o playboy mineiro, que transita no eixo Rio/BH, nunca, de fato, transformaram-se em manchetes na imprensa golpista e de negócios privados pertencentes aos magnatas bilionários de todas as mídias cruzadas e oligopolizadas, que são os principais responsáveis pelo pântano macabro e poluído em que se transformou a política brasileira, que se tornou um campo propício para se realizar duelos de "pistoleiros".

Adversários ou inimigos, todos vinculados ao campo ideológico da direita, que estão a se enfrentar caninamente para que cada grupo, alcateia ou matilha, que formou o consórcio de direita que teve por propósito depor uma mandatária honesta e legalmente reeleita com 54,5 milhões de votos, que não cometeu crime de responsabilidade, seja agraciado com seu quinhão do espólio do fim da democracia, do Estado de Direito, da Constituição Cidadã, das urnas até então soberanas, de forma que seus interesses econômicos, corporativos e de classe social prevaleçam acima dos interesses do Brasil e de seu povo.

A Nação está agora a ser reconduzida à escravidão, em pleno século XXI e após 73 anos da promulgação da CLT por Getúlio Vargas, com a aprovação pelo Senado da PEC 55, que suspende os investimentos em saúde e educação por 20 anos, a ser votada na próxima terça-feira, bem como a ser desconstruída em todos os setores pelas propostas vampirescas do programa "Uma Ponte para o Futuro (no Inferno)" elaborado pelo PSDB e PMDB, pois, antes de acontecer o golpe de terceiro mundo promovido pela casa grande escravocrata dos coronéis provincianos, os dois partidos golpistas, certamente, negociaram a construção da ponte infernal vigiada por Cérbero, o "animalzinho" de estimação dos fundamentalistas do mercado, que tomaram o poder central de assalto, como os fanáticos tentam ocupar as almas dos indivíduos que não acreditam em seus propósitos, valores, princípios e crenças.

Pedro Parente (parente do povo brasileiro, definitivamente, esse sujeito não é e nunca foi) é réu em ação popular civil desde o ano de 2001, quando foi acusado e denunciado pela Ação Popular nº 2001.71.12.002583-5, mas mesmo assim foi escolhido pelo golpista e traidor *mi-shell temer para presidir a maior empresa da América Latina e uma das mais poderosas petroleiras do mundo, que chegou ao ponto de ter recursos financeiros para investir mais do que o próprio Estado. Nenhuma surpresa, se não fosse réu o Parente.

Afinal, o Palácio do Planalto está cheio de réus e golpistas processados na Justiça, assim como também os ministérios estão repletos de ministros com fichas corridas e dignas de patifes. Seis ministros do (des)governo *temer já caíram, sendo que um deles é o Romero Jucá, líder de um pseudo governo onde vicejam a esculhambação e a má-fé. O fracasso é retumbante e, em apenas seis meses, levaram o Brasil a ser objeto de piadas e escárnios em âmbito internacional, ao ponto de a Globo estar desesperada com seu filho, que ela está a tratar como bastardo por meio de seus noticiários, que atende também pela alcunha de *mefistófeles, que tal empresa monopolista está a embalar e a dar de mamar mesmo contra sua vontade.

"Tome, Marinho (irmãos e Cia.), este filho é teu, pois quem pariu Mateus que o embale!" Quem controla fantoches e capitães do mato tem de arcar com o protagonismo da novela de péssima qualidade, assim como neste caso ser justamente responsabilizado pelo golpe cucaracha, mas violento. Aliás, mais um golpe promovido por essa família plutocrata e, obviamente, registrado em sua tenebrosa biografia, em sua pesada e incomensurável dívida com o povo brasileiro e sul-americano.

A ação contra o Parente tramita na 2ª Vara Federal de Canoas, cidade gaúcha. O Tribunal Regional Federal da 4ª região foi acionado por petroleiros, que acusam o atual presidente golpista da Petrobras de realizar um péssimo negócio para a importante estatal, quando a empresa trocou ativos desvalorizados da multinacional Repsol-YPF, na Argentina, por ativos brasileiros valorizados. O "tombo" ou a lambança, que, creio eu, deve ter sido proposital, pois jamais se deve subestimar a irresponsabilidade, a alma e a cabeça dos tucanos, que nunca, em hipótese alguma, tiveram alguma responsabilidade com a independência do Brasil e a emancipação total e plena do povo brasileiro. Se os coxinhas duvidam, que tratem de ler história e passem a ter mais consciência e discernimento quanto ao que lhes informam pela imprensa privada e alienígena mais corrupta, colonizada, manipuladora e golpista do planeta.

Pedro Parente — o Inconsequente — causou prejuízos de 790 milhões, sendo que com as correções os valores são da monta de R$ 2,4 bilhões. Lembrar-te-ei  que o valor da causa na ação é de R$ 5 bilhões, mas o que se vê é que o tucano Parente dorme em berço esplêndido, sem ter a mínima consciência da cagada que fez — aparentemente, até porque as cagadas de tucanos "não vem ao caso", como gosta de afirmar o juiz do PSDB do Paraná, Sérgio Moro, aquele que vai a eventos promovidos por políticos do PSDB e por revistas aliadas dos tucanos, a exemplo da "QuantoÉ", sendo que quando volta à sua Vara rapidamente retoma a perseguição a Lula e ao PT.

O magistrado age politicamente, como se nada tivesse acontecido, como se ele não convivesse com os inimigos do Partido dos Trabalhadores, como se o juiz de província estivesse pouco a se lixar se está a prender pessoas de um partido que ele pune de forma seletiva e arbitrária, pois quem coordena um processo político e judicial dessa gravidade deveria pelo menos se resguardar e jamais conviver, sem nenhum pudor com políticos do PSDB, que assaltaram o poder central por meio de um golpe de estado selvagem, a transformar o Brasil na Casa da Mãe Joana. A cara e o espírito da burguesia brasileira... Espírito de porco, diga-se de passagem.

Pedro Parente mal entrou e usou a palavra "desinvestimento", uma forma peculiar dos neoliberais de dizer que está ferrando, neste caso, com a Petrobras. Desinvestimento significa vender os ativos da petroleira a preços de liquidação, de feirão, como o faz, por exemplo, as Casas Bahia. Só que se trata da Petrobras. Entretanto, o TCU proibiu a Petrobras de continuar com seus desvarios e sandices propiciados por uma diretoria de abutres e carcamanos, que pensam que o patrimônio público pertence a uma casta empresarial e financista, que trata o Brasil como se fosse o quintal das casas grandes deles.

Esse sujeito dantesco não tem limites e nem paragens. Primeiro ele vende o bloco de Carcará, do Pré-Sal. Logo em seguida, ele vende a BR Distribuidora e a Liquigas, mas já a se preparar para vender os próximos blocos do Pré-Sal, além de outras subsidiárias da estratégica estatal. Uma loucura só, que não é combatida por procuradores, promotores e juízes, que se calam e cruzam os braços, incrivelmente, porque desconhecem e ignoram as grandes questões brasileiras, assim como estão envolvidos até o pescoço com o golpe das bananas.

Estão tais servidores a fazer política mal e porcamente, a assumir, até que enfim, que são também responsáveis pela deposição de Dilma Rousseff, quando negociam com o presidente do Senado, Renan Calheiros, a não inclusão nas "Dez Medidas Contra a Corrupção" dos itens que responsabilizam juízes e promotores por crimes de responsabilidade e abuso de poder, além de terem conseguido que Renan não apresentasse o projeto que limita seus salários ao teto constitucional. O presidente do Senado concordou com o pleito dos togados do STF e disse sim...  Não caiu do poder. Eduardo Cunha deve estar revoltado, pois não bateu o pé com força e foi morar na cadeia, no xilindró. C'est la vie.

O Tribunal de Contas da União apontou irregularidades e falta de transparência por parte de Pedro Parente, cujos chefes diretos são José Serra e *mi-shell temer.  A decisão do TCU é uma derrota para os privatistas inconsequentes e irresponsáveis e que sempre quando podem dão uma banana para o Brasil. A desculpa de Pedro Parente é a de sempre de quem vê o País apenas como uma loja de liquidação, cuja população de 210 milhões de habitantes é apenas um detalhe. 

O TCU não é confiável. Alguns juízes do tribunal comandado por Aroldo Cedraz, que é acusado de várias irregularidades juntamente com seu filho, Tiago Cedraz, são cúmplices e atores do golpe e, por conseguinte, permitiram que sejam  finalizadas cinco "alienações". Apenas mais cinco. O que é que tem? É porque, singelamente e candidamente, Pedro Parente, que na verdade é um dos incontáveis predadores deste País, solicitou que o TCU permitisse a venda de bens que estão em fase avançada. Talvez, como sempre os tucanos fazem, vide as privatizações de FHC, usem o BNDES para financiar a entrega das estatais que restam aos estrangeiros, até porque a tucana Maria Sílvia preside a instituição de fomento que virou rapidamente comercial, a exemplo do que já fazem com o Banco do Brasil e a Caixa Econômica. Uma lástima!

A verdade é que essa gente deveria estar há muito tempo presa. Esse pessoal é medíocre; eles não conhecem o País e suas realidades, e, se conhecem, não estão nem aí. São os cosmopolitas de gabinetes, de mentes e pensamentos colonizados e conscientes de razões reais que os levem a serem feitores ou capitães do mato da plutocracia internacional contra seu próprio povo - o brasileiro.

Trata-se de párias, que acreditam em uma globalização capenga e perversa, que arrebentou até mesmo os países desenvolvidos e permitiu diabolicamente que os países pobres e emergentes ficassem mais pobres, sendo que os emergentes servem apenas para esses "globalistas" oportunistas, traiçoeiros e entreguistas fazerem deles uma grande extensão de terras para vender commodities para os países ricos e beligerantes, que têm o controle da geopolítica, das diferentes energias e das armas. Enfim, concretizar o sonho da burguesia tupiniquin colonizada e subalterna: o Brasil como o celeiro do mundo e simples exportador de produtos primários. Retrocesso.

É para o sistema imposto ao mundo pelos megacapitalistas que gente da estirpe de Pedro Parente trabalha. O PSDB é exatamente a flor da submissão e que faz o trabalho sujo para as grandes corporações transnacionais, juntamente com o grande empresariado brasileiro e setores "vendidos" do Judiciário. O Brasil está fadado a ser uma eterna republiqueta de quinta categoria, porque temos uma burguesia, uma classe dominante e uma casa grande de décima categoria — a fina flor do fáscio em forma de escravagista.

Para concluir, se o Brasil um dia conseguir eleger um mandatário nacionalista, de esquerda e trabalhista, será necessário rever como está a funcionar o processo de escolha de juízes de tribunais superiores e de procuradores para comandar a PGR, bem como verificar o que estabelecem os currículos e as grades de matérias de corporações militares e policiais. Não é possível que servidores públicos fiquem alinhados aos interesses de golpistas da política partidária e aos desejos de grupos econômicos que lutam para controlar a agenda presidencial por parte de coronéis midiáticos, que impedem o Brasil de efetivar um marco regulatório para os meios de comunicação, além de querer governar no lugar dos eleitos. 

Os golpes neste País têm de terminar e os sediciosos precisam ser severamente punidos ou seremos uma eterna republiqueta desimportante e digna de desrespeito por merecer ser desconsiderada, ou seja, sem influência por não ser séria. Se um presidente trabalhista for eleito no futuro e não fizer essas mudanças que eu elenquei, pois ainda têm outras que serão necessárias, tal mandatário não irá governar e será deposto, como ocorreu com todos os presidentes trabalhistas, com a exceção de Lula, que mesmo assim teve de ir às ruas em 2005 para não ser derrubado pela direita brasileira, a herdeira da escravidão e que escravizou seres humanos por 388 anos — um recorde na história da humanidade.

O Brasil é, indubitavelmente, a genealogia da violência, do preconceito, do sectarismo, da exploração humana e do desrespeito às leis. Agradeça à nossa "elite" por este País ser assim tão atrasado e bárbaro.  Um País onde são assassinadas mais de 50 mil pessoas por ano. A casa grande carcomida pelo tempo e corrompida pela escravidão, pelo egoísmo e pela ausência de solidariedade. País que tem a morar em suas terras e cidades pessoas como os tucanos e associados não precisa de inimigos externos. Ponto.

Pedro Parente vendeu, com a aquiescência de *mi-shell e Serra, o bloco Carcará a uma estatal Norueguesa. Tal indivíduo traidor desta Nação sofrida vendeu o patrimônio do povo brasileiro para o povo norueguês. Percebeu? Compreendeu? Quer que eu desenhe? A compradora do bloco Carcará é também estatal como a Petrobras. O negócio mandrake é surreal e também inaceitável! O Brasil está a vender o almoço para comprar o jantar. Qualquer economista meia boca jamais faria acordos tão criminosos como esses do governo golpista de lesa-pátria. Pedro Parente et caterva são os "chicago boys" de Fernando Henrique Cardoso — o Neoliberal Golpista I — e deveria, antes de tudo e qualquer coisa, estar preso. É isso aí.

*mi-shell temer - o nome de tal peçonha é sempre escrito em minúsculo, por se tratar de um pigmeu moral, político, citadino e golpista.

*mi-shell temer, além de ter seu nome sempre escrito em minúsculo, a partir de agora terá seu primeiro nome escrito com as letras m-i-s-h-e-l-l. Portanto, o nome de tal desditosa peçonha passa a ser escrito no Palavra Livre como *mi-shell temer. PS: sempre em minúsculo.

*mi-shell é também conhecido pelo vulgo Amigo da Onça — o Usurpador Traidor.

*Golpista é palavra sinônima de *mi-shell temer.

*mefistófeles é *mi-shell temer.

*mi-shell temer é *mefistófeles.

*mefistófeles é sempre escrito em minúsculo.